Fechar
Buscar no Site

“Vou ter que aumentar minhas cautelas pessoais contra essa máfia”, diz Flávio Dino ao reagir a reportagem da Mirante

Secretário Carlos Lula inocentado pela Justiça Federal

“Vou ter que aumentar minhas cautelas pessoais contra essa máfia sedenta de poder e dinheiro”, afirmou o governador Flávio Dino pelas redes sociais, na manhã dessa segunda feira, ao reagir a uma reportagem da TV Mirante (programa Bom Dia Mirante) sobre a Operação Pegadores.

Na postagem, o governador se solidariza ao secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, alvo da matéria. O secretário também reagiu.

Na reportagem, a Mirante afirma que o secretário Lula entrou com pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para não ser preso “no caso de desvio de R$ 18 milhões dos recursos da saúde do Estado do Maranhão”.

“O secretário já estava no comando da SES quando a Polícia Federal detectou indícios de fraudes em contratos a partir do ano de 2015 a 2017”.

A matéria aborda como o suposto esquema funcionava e também mostra a morte do médico Mariano Costa, apontado como um dos principais operadores do suposto esquema.

“O STJ ainda não decidiu sobre o Habeas Corpus”, diz a reportagem.

O apresentador Soares Júnior afirma que desde às 13h04 de ontem (15) a equipe entrou em contato com a SES e a Secretaria de Comunicação do Estado, mas não obteve respostas. Ele disse que esperava a resposta até o fim da edição do telejornal de hoje (16).

O secretário Carlos Lula também reagiu pelas redes sociais: “A reportagem do Bom Dia Mirante sobre a minha pessoa vai além da mentira. É simples e pura canalhice, a envergonhar qualquer pessoa que um dia pensa em fazer jornalismo”, postou Lula.

Segundo o secretário, “todas as informações da reportagem são falsas ou distorcidas. O desrespeito não é em relação à minha pessoa. O desrespeito é à sociedade. A Mirante deveria se envergonhar de levar a público esse tipo de estrume”.

Por fim, Carlos Lula afirma que não dará mais nenhuma entrevista gravada “a essa rede de mentiras”. E aos amigos que ligaram querendo saber, explicou: “Não ocorreu nada. Apenas mais uma mentira descarada desse lixo que finge fazer jornalismo”.

Para entender o caso – Nesse domingo, após uma postagem num, blog local sobre o Habeas Corpus, O INFORMANTE procurou o secretário Carlos Lula, que deu explicações.
Ainda em 2017, devido a tentativa do delegado da Polícia Federal, Wedson Cajé, de fazer uma investigação irregular contra a sua pessoa, Carlos Lula ingressou com um Habeas Corpus no Tribunal Regional Federal da 1ª Região para suspender o inquérito ilegal.

O delegado Cajé deseja investigar Carlos Lula – que tem foro por prerrogativa de função – sem autorização da Justiça Federal. O delegado abriu uma segunda investigação no caso IDAC para atingir o secretário de Saúde. Uma arbitrariedade contida com o ajuizamento do HC.

“Porém, a desembargadora que recebeu o HC jamais julgou o recurso. Em fevereiro deste ano, a magistrada retificou uma decisão sua anterior no caso. Como já havia na ação um ato da Procuradoria da República, o pedido de habeas corpus do secretário Carlos Lula foi encaminhado para o ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas, já prevento nos casos da Operação Pegadores, na semana passada.

De forma equivocada, provavelmente por desinformação, setores da blogosfera tentaram, nesse domingo, 15, criar um elo entre o suicídio do médico Mariano de Castro e Silva, na última quinta-feira, 12, e o Habeas Corpus ajuizado no ano passado pela defesa de Carlos Lula.

Na publicação de um blog, é possível constatar, na ficha da movimentação processual publicada, que o HC é de 2017 e não da semana passada, como foi passado para a opinião pública”, postou O INFORMANTE.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias