Fechar
Buscar no Site

Vizinho descobriu corpo de Alanna após sentir odor forte vindo do quintal da casa dela

Robert Serejo Oliveira, ex-namorado da mãe de Alanna, está foragido. (Foto: Reprodução)

Um vizinho da casa em que a menina Alanna Ludmila Borges Pereira, 10 anos, morava com a mãe Jaciene Borges Pereira e um irmão de 4 anos, foi quem descobriu o corpo da garotinha, na manhã desta sexta (3).

Ele estava sentado com outros moradores da Avenida Oito (Paço do Lumiar), diante da residência da garotinha, quando sentiu um forte odor, vindo da casa. Ele pulou o muro e percebeu que o cheiro vinha de uma pilha de telhas e entulho, localizado no quintal da casa. Retirou algumas telhas da pilha, pegou um caco e começou a escavar, achando logo um pé humano.

Após o achado, o vizinho relatou o fato a outros moradores e um deles se comunicou com a delegada do Maiobão, Eunice Rubem.

Quando a polícia chegou, o corpo (que estava enrolado num saco transparente, sendo que a cabeça foi coberta com um saco preto) foi totalmente desenterrado da cova rasa.

O principal suspeito de cometer o assassinato – identificado como Robert Serejo Oliveira, de 32 anos, ex-namorado da mãe de Alanna, Jaciene Borges Pereira, de quem era vizinho – chegou a ajudar um tio da menina a fazer uma busca na casa, na tarde da quarta (1º), dia em que a garotinha desapareceu.

Á noite, Robert Serejo foi ouvido pelo delegado plantonista do Maiobão, Ricardo Pinto Aragão, mas foi liberado após o depoimento e desapareceu.

Antes de sumir, Robert teria ligado para o pai, dizendo que desapareceria “porque estava sendo ameaçado de morte”, segundo contou o pai à polícia.

A mãe de Alanna, Jaciene Borges Pereira, disse que se separou de Robert, pai de seu filho de 4 anos, porque ele vinha tendo alucinações frequentes – “estava vendo demônios”, contou a mãe à polícia.

O corpo da menina Alanna, que cursava a 3ª Série, no Centro Educacional Sagrada Família, em Paço do Lumiar, deve passar por necropsia nesta sexta, e deve ser liberado para sepultamento amanhã (4).

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias