Fechar
Buscar no Site

Vídeo é submetido a perícia, polícia reúne as duas famílias e secretário quer posição definitiva até hoje

Foto: Reprodução

Um vídeo encaminhado ao JP online por familiares do jovem Ayrton Campos Pestana, apontado pela Polícia como autor do assassinato de Diogo Adriano Costa Campos, terça-feira, 16, na Lagoa da Jansen, e que também já está em poder da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), vai ser submetido a perícia para ajudar nas investigações do homicídio.

Na filmagem, o Argo vermelho, placa PTJ-2844, está estacionado na Avenida Venceslau Brás, no bairro da Camboa, em frente à oficina do pai. Às 12h12, é registrado o momento em que o veículo sai do local onde está estacionado e para no posto Mar Azul para abastecer. O crime aconteceu, conforme as imagens das câmeras do local, exatamente às 11h37, em frente ao antigo bar Por Acaso, na Lagoa da Jansen. Nesse horário, conforme o vídeo, o Argo vermelho está estacionado do outro lado da pista.

Ayrton Pestana permanece preso preventivamente por ordem da juíza Janaína Carvalho, da Central de Inquéritos, e a família dele tenta provar a sua inocência, insistindo na tese de que a placa do veículo, pertencente ao pai do acusado, foi clonada.

Na manhã desta quinta-feira, 18, a Polícia reuniu as duas famílias – de Diogo e Ayrton – para uma conversa na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa. Primeiramente, foram ouvidos os familiares de Ayrton e agora a polícia está conversando com a família de Diogo.

Procurado pelo JP Onlione, o secretário da Segurança, Jefferson Portela, que acompanha o desenrolar das investigações, disse que até o final do dia de hoje espera uma posição oficial da SHPP. “Se o rapaz for culpado, vamos declará-lo culpado, e se for inocente, vamos dizer que ele é inocente. Por isso, determinei que até o final desta quinta-feira a Superintendência de Homicídios me dê uma posição oficial desse caso”, sentenciou Portela.

Em relação ao vídeo do posto, ele mostra o Argo vermelho sendo abastecido às 12h12 – o crime foi às 11h37

Outro vídeo – Um outro vídeo, também em poder da polícia, mostra o exato momento da saída de Diogo da garagem da sua residência, também na área da Lagoa da Jansen. Ao sair da garagem, Diogo atinge uma parte da rua com a frente do carro e o condutor do Argo vermelho, para não bater, faz um pequeno desvio. Nesse momento, supõem-se que dá uma buzinada, que pode ter sido com dois objetivos: de alertar o rapaz que saía da garagem e também para reclamar. A imagem mostra o condutor do Argo seguindo com o vidro fechado, dando a entender que não fez nenhum aceno com a mão ou com os dedos, o que, conforme a Polícia, seria normal numa situação dessas. Mas tudo indica que houve apenas a buzinada. O vídeo encerra com Diogo saindo da garagem e virando no mesmo sentido em que se deslocava o condutor do Argo. A dedução lógica é de que ele perseguiu o carro. Uma testemunha que estava em frente ao antigo Por Acaso disse à Polícia que o veículo branco, de Diogo, passou pelo vermelho e o trancou. Depois disso, Diogo desceu, foi até o Argo, cujo condutor abriu o vidro, e desferiu-lhe um soco no peito. De dentro do carro mesmo o autor do crime teria feito o disparo. Isso explicaria o fato de não ter imagens de câmeras do autor do crime nem projetis no local. Se houve alguma discussão foi muito rápida, supõem os policiais que investigam o caso.

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias