Fechar
Buscar no Site

“Vai ficar igual um Dom Quixote bradando ao vento”, diz Mourão

Foto: Reprodução

Em entrevista, vice-presidente e senador eleito comentou sobre relação com presidente Bolsonaro e pressão do “gabinete do ódio”

Senador eleitor pelo Rio Grande do Sul, Hamilton Mourão espera ter papel relevante no Congresso em 2023. Ao jornal O Globo, ele disse que se frustrou como vice-presidente. “A Constituição diz que o Executivo é exercido pelo presidente e seus ministros. O vice-presidente é um apêndice. Tu só vai se dar conta disso quando vira efetivamente vice-presidente”.

“Nos Estados Unidos, na Argentina, no Uruguai, o vice-presidente é também presidente do Senado. Acho que é uma mudança que seria boa aqui”.

Mourão também comentou a reação de Jair Bolsonaro à derrota de domingo e sua relação com o presidente ao longo do mandato. “Eu nunca briguei com ele publicamente. Ele reclamava de mim, pô. É aquela história, eu tenho noção, né? No atacado nós temos o mesmo pensamento, mas a forma de fazer as coisas é outra”.

“Não é nem uma questão de ser ou não ser conciliador. Você tem que entender que na política uma andorinha apenas não faz verão. Se você não consegue agregar as pessoas em torno das suas ideias, você não vai fazer nada, vai ficar igual um Dom Quixote bradando ao vento”, disse Mourão. (O Antagonista).

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias