Fechar
Buscar no Site

TJ do Piauí anula prisão domiciliar de Arimatéia Azevedo e manda jornalista de volta para o presídio

STJ anulou decisão do TJ do Piauí e mandou jornalista Arimatéia Azevedo de volta à prisão domiciliar. (Foto: Divulgação)

Ao negar, nesta quarta-feira, 22, habeas corpus impetrado pela defesa do jornalista Arimatéia Azevedo, de Teresina, a Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí anulou a prisão domiciliar do diretor do Portal Az e determinou a sua volta ao presídio.

O relator, desembargador Joaquim Santana, votou pela manutenção da prisão domiciliar, o que já vinha sendo considerada uma violência desproporcional, mas os outros dois desembargadores votaram pela transferência do jornalista para o regime fechado.

“A decisão ignora que o jornalista, septuagenário, é portador de várias comorbidades e faz parte do grupo de risco de contaminação por Covid-19”, disse o portal Diário do Poder, do jornalista Cláudio Humberto, ao noticiar o fato.
Segundo postou o Diário do Poder, “o pretexto para a prisão de Arimateia Azevedo se apoia exclusivamente na palavra de um cirurgião plástico acusado de erro médico, que teria procurado o jornalista para evitar publicações sobre sobre seu caso. Ele é acusado de provocar danos para uma paciente, quase lhe provocando a morte”.

“Um jornalista desassombrado” – Na publicação, Claudio Humberto faz fala sobre o desassombro do jornalista Arimatéia Azevedo, com cerca de 50 anos deles dedicado ao jornalismo investigativo, sempre denunciando criminosos da política, da polícia e da justiça.

“Em 1987, denunciou o crime organizado no Piauí, comandando pelo então coronel Correia Lima, da PM. Ele teve que se refugiar em Brasília para não ser morto”.
“A sua denúncia só foi investigada 12 anos depois, pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Justiça Federal, resultando no desbaratamento da quadrilha e na prisão e condenação de vários criminosos, inclusive o coronel Correia Lima”.

“Ao longo da carreira, o jornalista colecionou inimigos poderosos, inclusive no Tribunal de Justiça do Piauí. Sua família afirma que ele jamais foi intimado a depor sobre a denúncia que o incriminou e que tramitou em segredo”

“Jornalista polêmico e desassombrado, Arimatéia já sofreu atentado em casa, por conta de suas denúncias. O Sindicato dos Jornalistas do Piauí expediu nota condenado a arbitrariedade da prisão, cujo processo tramitou em segredo de justiça, sem que tenha sido oferecida a oportunidade de defesa ao acusado”.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias