Fechar
Buscar no Site

Técnico em enfermagem vacinado que morreu no HCI não estaria com Covid-19

José Carlos Cantanhede foi vacinado, mas não estaria com Covid-19, segundo sobrinho da vítima

O Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA) investiga as verdadeiras causas da morte do técnico de enfermagem daquela unidade de saúde, José Carlos Cantanhede Cunha Filho, 54 anos, registrada nesse domingo, 28, supostamente vítima de Covid-19.

Notícias que circularam hoje, 01, em São Luís, com base em informações de “pessoas próximas da vítima”, dão conta de que José Carlos faleceu vítima de coronavírus, mesmo depois de ter sido vacinado com a primeira dose do imunizante.

O técnico em enfermagem estava no Hospital Universitário há cerca de 1 ano, depois de passar numa seleção, logo no início da primeira fase do coronavírus, para ampliação do quadro do HU-UFMA. Ele era lotado na enfermaria de transição da Unidade Presidente Dutra. Tinha passagem em outras unidades de saúde, inclusive no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

O reitor Natalino Salgado, da Universidade Federal do Maranhão, disse que há uma informação de um sobrinho de José Carlos que desmente que ele estava infectado com o vírus da Covid-19. Um PCR (teste para detectar o vírus) feito pelo técnico em enfermagem, segundo esse familiar, teria dado negativo. No atestado de óbito fornecido pelo HCI (Hospital das Clínicas Integradas) consta que o paciente faleceu em consequência de pneumonia.

José Carlos Cantanhede realmente tomou a primeira dose da vacina, mas, segundo esse familiar da vítima, ele não estava com Covid-19.

“Estamos investigando o caso e possivelmente amanhã teremos uma posição concreta sobre a morte do nosso servidor”, disse Natalino Salgado a O INFORMANTE.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias