Fechar
Buscar no Site

Suspeita de “ação política” em interdição de acesso ao terminal da Ponta da Espera

Foto: Reprodução

 

Uma suspeita de “ação política” paira sobre um movimento de caminhoneiros que interditou, neste sábado, 7, a estrada de acesso  ao terminal da Ponta da Espera, em Cujupe.

Há alguns dias, o embarque e desembarque de passageiros e veículos nas embarcações está lento devido ao reduzido número de ferry-boats que estão em operação tanto na Ponta da Madeira quanto na Ponta da Espera, em São Luís. Desde a intervenção do governo, a Serviporto não tem um ferrie sequer em operação, por não atenderem às exigências do edital que regulamenta os serviços. Com suas embarcações quebradas, a Serviporto teve que suspender as operações.
Apenas dois ferries, da Internacional Marítima, estão atendendo às demandas. Um terceiro ferry-boat da Internacional encontra-se em recuperação para atender às exigências do edital.
Com apenas dois ferry-boats em operação, o movimento nos terminais ficou muito lento, o que,  consequentemente, acarretou filas nas pistas de acesso dos dois lados. Hoje, para surpresa geral, caminhoneiros resolveram interditar a pista no terminal do Cujupe, provocando um verdadeiro caos na área.
O embarque e desembarque estava lento, provocando alguns transtornos, mas vinha acontecendo. Com a ação suspeita dos caminhoneiros, o caos foi instalado, com prejuízos enormes para os usuários de ferry-boat.

É grande a desconfiança de que o movimento esteja sendo instigado por políticos com interesse em desestabilizar o setor.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias