Fechar
Buscar no Site

Subtenente dos Bombeiros mata esposa, esconde o corpo e é preso pela Polícia Civil

Subtenente, que Jardim matou a esposa Viviane e ocultou o corpo, está preso no comando geral da PMMA

Policiais do 2° Distrito de Rosário, com apoio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e Superintendência Especial de Investigação Criminal (SEIC), prenderam, nesta sexta-feira, 15, em São Luís, o subtenente do Corpo de Bombeiros, Mário Sérgio Jardim, que está com mandado de prisão temporária, expedido pelo plantão judiciário, por crime de feminicídio e ocultação de cadáver contra a própria esposa Viviane Batista Marques.

Informações obtidas pelo blog O INFORMANTE (JP Online) dão conta de que a vítima foi dada como desaparecida no domingo, 12, quando os policiais iniciaram investigações e conseguiram desvendar o crime. Diante da constatação do envolvimento do militar, a Polícia Civil fez a representação na justiça pedindo a prisão do subtenente Jardim e busca e apreensão de material relacionado ao crime, sendo decretada prisão temporária do acusado pelo plantão judiciário.

Preso hoje em São Luís e ouvido na SHPP, o militar confessou o feminicídio e revelou que enterrou o corpo nas proximidades da cidade de São Benedito do Rio Preto. O celular e o veículo utilizado no crime foram apreendidos para que pudessem ser periciados.

O corpo de Viviane foi removido para o Instituto Médico Legal, em São Luís, e submetido a procedimentos de praxe.

Por se tratar de bombeiro militar, lotado no Colégio Militar de Rosário, o subtenente Jardim foi entregue ao comando geral da Polícia Militar para cumprimento da prisão temporária no Comando Geral dos Bombeiros do Maranhão.

O Corpo de Bombeiros emitiu nota sobre o caso. Veja a íntegra:

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão-CBMMA vem a público repudiar um crime de feminicídio ocorrido no último domingo (10/04), no povoado Gameleira da cidade de Bacabeira-MA, que tem como acusado um militar da Corporação. O investigado foi preso hoje (15/04) por força de um mandado de prisão temporária e encontra-se à disposição do Poder Judiciário.

Esclarecemos que as investigações estão a cargo da Polícia Civil, que é a autoridade de Polícia Judiciária competente para apuração do crime cometido. No âmbito administrativo, o CBMMA adotará as medidas cabíveis para reprimir conduta atentatória a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe.

Expressamos nossa solidariedade à família da vítima, na certeza de que a justiça será feita, assim como da continuidade do combate às violências que depreciam o viver em sociedade.

O CBMMA reitera que repudia, veementemente, todo e qualquer ato de violência, principalmente contra a mulher.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias