Fechar
Buscar no Site

STJ do Piauí determina soltura do jornalista Arimatéia Azevedo

STJ do Piauí determina soltura do jornalista Arimatéia Azevedo (Foto: Divulgação)

A ministra Laurita Vaz, da 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça do Piauí, revogou nesta terça-feira, 24, a prisão preventiva do jornalista Arimatéia Azevedo, após 160 dias de prisão domiciliar.

O dono do Portaz AZ estava sob censura, e agora está livre com a ordem de habeas corpus.

Entenda o caso

Arimatéia Azevedo e o professor Francisco de Assis Barreto foram presos em junho deste ano pelo Grupo de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Greco) sob acusação de extorsão contra o cirurgião plástico Alexandre Andrade Souza.

Arimateia Azevedo é dono do Portal Az e Francisco de Assis Barreto é professor na Universidade Estadual do Piauí (UESPI). De acordo com a denúncia do promotor de Justiça José Eduardo Carvalho Araújo, o jornalista e professor receberam R$ 20 mil do médico após chantageá-lo. O jornalista teria dito ao médico que receberia a quantia em dinheiro em troca da não publicação em seu portal sobre um suposto erro médico praticado pelo cirurgião. Depois de repassar o pagamento ao Arimateia e o professor, o médico Alexandre Andrade Sousa realizou a denúncia à Polícia Civil.

Arimateia e Francisco foram presos preventivamente no dia 12 de julho deste ano em Teresina. Se condenado, Arimateia Azevedo poderá pegar de quatro a dez anos de prisão, além de pagamento de multa.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias