Fechar
Buscar no Site

SSP apresenta ‘versão oficial’ que desmente informações de fontes fidedignas sobre morte dos pais do deputado Cleber Verde

Deputado Cleber Verde com os pais Jenuíno e Maria da Graça, vítima de ataque armado em Turiaçu

Depois de várias informações equivocadas de fontes oficiais, que induziram a erros, nas últimas 24 horas, vários veículos da mídia eletrônica, inclusive O INFORMANTE, a Secretaria da Segurança Pública, por meio do secretário Jefferson Portela, do comandante da Polícia Militar, Cel. Pedro Ribeiro; do delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz, e do perito geral da Perícia Oficial do Estado, Miguel Alves, apresentou a ‘versão oficial’ para o assassinato do casal Maria da Graça Cordeiro Mendes-Jesuíno Cordeiro Mendes, pais do deputado federal Cleber Verde (Republicanos), registrado no final da tarde dessa terça-feira, no povoado Limão, no município de Turiaçu.

De acordo com a ‘versão oficial’, que desmente as próprias informações equivocadas passadas por fontes da SSP, da Polícia Militar e do governo, nenhuma das pessoas apresentadas como suspeitas do crime foi presa nem o caseiro demitido há um mês por Jesuíno e Maria da Graça teve algo a ver com o duplo crime, conforme publicou O INFORMANTE, induzido ao erro, na tarde desta quarta-feira, 15.

Logo ao amanhecer de hoje, fonte fidedigna da Secretaria da Segurança informava ao INFORMANTE que o delinquente identificado como Fabinho, envolvido no duplo crime, havia tombado num confronto com a Polícia, durante a madrugada; que dois outros participantes das mortes haviam sido presos e que um quarto homem tinha fugido. E acrescentava que prosseguiam as buscas no sentido de encontrar o pai do deputado Cleber Verde, que continuava desaparecido. Exatamente dez minutos depois, às 07h12, a mesma fonte procurou O INFORMANTE para dizer que o corpo de Jesuíno Mendes acabava de ser encontrado, com perfurações de bala. Às 09h37, uma outra fonte fidedigna da SSP, em contato com o blog do JP online, informou que o corpo de Jesuíno fora encontrado por populares, levado para o sítio dele e que estava sendo providenciado o traslado para um hospital de Governador Nunes Freire, onde seria realizada necrópsia.

Fonte diz que caseiro comandou – No início da tarde, uma outra fonte fidedigna, essa do próprio governo, em contato com O INFORMANTE disse que o caso estava elucidado e que o ataque ao sítio dos pais de Cleber Verde havia sido comandado por um caseiro que havia sido demitido há cerca de um mês, com a participação de dois menores e de um quarto homem. A suspeita era de que o duplo crime pudesse ter sido praticado por vingança, pois nada fora levado da casa dos pais do parlamentar.

A ‘VERSÃO OFICIAL’ – Na entrevista concedida à tarde, na Secretaria da Segurança Pública, as versões, apresentadas num relatório parcial, mudaram completamente.
Disse o secretário Jefferson Portela que quatro pessoas participaram diretamente dos crimes. O primeiro a ser morto, conforme o relatório, foi Jesuíno Cordeiro Mendes. Ele realizava a manutenção de uma cerca nos limites de sua propriedade, quando foi surpreendido pelos autores do duplo crime, que teriam travado luta corporal com Jesuíno e o assassinado a bala. Em seguida, o bando se deslocou até a casa sede da fazenda (sítio), onde encontrou Maria da Graça, matando-a a pauladas e facadas.
O secretário disse, ainda, que os invasores estariam à procura de uma pistola para roubá-la, depois de terem sido informados de que havia esse tipo de arma lá. Essa pistola, segundo a ‘versão oficial’, teria sido a motivação do duplo assassinato. Além da arma fogo, segundo Portela, o bando teria furtado um aparelho celular de uma das vítimas.

Facção criminosa – A Polícia Militar informou que os autores do crime fazem parte de uma facção que atua na região, especializada em furtos de motocicletas, armas e envolvida também em tráfico de drogas. Em uma operação recente, a polícia teria apreendido várias armas de fogo usadas pelos integrantes da quadrilha, deixando o bando sem armamentos. “Por esse motivo, precisavam recompor seu arsenal”, disse a PMMA.

Mentor morto em confronto – Como resultado da operação de busca, após o crime, Fábio da Conceição Cardoso “Fabinho”, apontando como o mentor do crime na fazenda, foi morto em confronto com a polícia, durante a madrugada. Ainda segundo com as autoridades policiais, Fabinho seria altamente violento e teria uma extensa ficha criminal de atos cometidos em Turiaçu e cidades vizinhas.

Jefferson Portela informou, também, que um homem foi preso e um adolescente apreendido, suspeitos de integrar essa facção. No entanto, está descartada a prisão dessas duas pessoas na  morte dos pais de Cleber Verde. Eles apenas teriam auxiliado a polícia na identificação dos suspeitos e elucidação do crime. Essas foram as duas pessoas que a Polícia informou, logo ao amanhecer, que foram presas por envolvimento na morte do casal.
Diligências – A polícia prossegue as diligências, por terra e ar, para tentar localizar dois homens e uma mulher acusados de participarem dos crimes e que estão foragidos.

Sobre a participação do ex- caseiro da fazenda (sítio) nos assassinatos, o secretário Portela informou que nada aponta para o envolvimento dele no crime, mas que, mesmo assim, o ex-funcionário deve prestar depoimento.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias