Fechar
Buscar no Site

SMTT alerta escolas para o prazo de recadastramento ao benefício da meia passagem em São Luís

Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) alerta para o prazo final em que escolas, universidades, cursos e unidades de ensino cadastradas no Sistema de Meia Passagem Estudantil (SMPE) têm para recadastrar os estudantes de São Luís. Das 639 instituições do banco de dados do órgão, apenas 71 enviaram as informações necessárias para atualização da relação de alunos com direito ao benefício. O prazo final para o envio das informações termina no dia 5 de março e não haverá prorrogação da data.

O levantamento foi repassado pela Central do Estudante, administrado pela Prefeitura de São Luís, por meio da SMTT. De acordo com secretário municipal de Trânsito e Transportes, Cláudio Ribeiro, é importante que as escolas fiquem atentas ao prazo para a validação dos dados, uma vez que o não recadastramento implicará na perda do benefício e mais de 300 mil estudantes de São Luís poderão ficar sem poder utilizar o cartão de meia-passagem nos sistemas de transporte público urbano e semiurbano.

“A SMTT tem utilizado os meios de comunicação, sites e redes sociais oficiais da Prefeitura para convocar as escolas para a validação dos dados dos alunos, de modo a garantir o benefício da meia passagem atende estudantes do ensino fundamental, médio, técnico, profissionalizante, de cursos pré-vestibulares, superior e educação de jovens e adultos, desde que estejam devidamente matriculados e frequentando uma instituição com sede no município de São Luís”, explicou o secretário.

Devido ao cenário atual, que é de reforço às medidas de combate e prevenção à Covid-19, a Central do Estudante disponibilizou o endereço eletrônico [email protected], para que os representantes escolares possam enviar a documentação solicitada, sem que haja a necessidade do deslocamento até a Central.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias