Fechar
Buscar no Site

Secretário Jefferson Portela leva a Moro medidas anticrime

Jefferson Portela vai apresentar em Brasília sugestões para combater a criminalidade no país

O secretário da Segurança Pública do Maranhão Jefferson Portela embarcou neste domingo (3) a Brasília para representar o governo do Maranhão numa reunião do ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro com governadores e secretários de Segurança, marcada para amanhã (4), que tem a finalidade de apresentar um amplo projeto de combate à criminalidade a ser enviado ao Congresso Nacional.

Portela já adiantou em dezembro passado que, como propostas de uma eficiente lei anticrime, apresentaria a Moro um plano para promover a cooperação entre várias as polícias, além de ampliar o controle de veículos nas rodovias federais e da criação de um banco nacional de dados sobre as organizações criminosas atuantes no território brasileiro.

Num vídeo publicado neste domingo (3) numa rede social do governo, o ministro Sérgio Moro, afirmou que o projeto de lei anticrime a ser enviado ao Congresso terá “medidas bastante objetivas” e “fáceis de serem explicadas” contra corrupção, crime organizado e crimes violentos.

Moro apresentará e debaterá o projeto amanhã, com governadores e secretários de segurança, em Brasília.

Segundo o Ministério da Justiça, a proposta será encaminhada para análise de deputados e senadores nos “próximos dias”.

Moro e equipe trabalham no projeto desde o final do ano passado, quando se iniciou o período de transição de governo.

O projeto da lei anticrime é um dos que integram a lista de metas prioritárias para os primeiros 100 dias do governo Jair Bolsonaro.

No vídeo publicado neste domingo, Moro não antecipou detalhes do projeto. De acordo com o ministro, será um texto “simples” e com “medidas bastante objetivas”.

“São medidas contra a corrupção, crime organizado e crime violento. Na nossa concepção, esses três problemas caminham juntos”, declarou.

Para Sérgio Moro, o crime organizando “alimenta” a corrupção e o crime violento.

“Boa parte dos homicídios estão relacionados, por exemplo, à disputa do tráfico de drogas ou dívida de drogas”, disse.

A corrupção, na avaliação do ministro, “esvazia” os recursos públicos necessários para se implementar ações de segurança “efetivas”.

De acordo com Sérgio Moro, a “ideia principal” do projeto é “melhorar a qualidade de vida” dos brasileiros, que desejam “viver em um país mais seguro”.

O ministro ressalvou que o governo não tem condições de resolver todos os problemas, mas pode “liderar” o processo de mudança.

“A sociedade tem que ter presente que o governo não resolve todos os problemas, mas o governo pode ser um ator, pode liderar um processo de mudança”, declarou.

(Com G1)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias