Fechar
Buscar no Site

Sarney no jogo da sucessão do TJMA

Foto: Reprodução

O ex-presidente José Sarney entrou no jogo para tentar eleger a sua cunhada, desembargadora Nelma Sarney presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão. Após as celebrações das bodas de platina com D. Marly, o cacique peemedebista reuniu com Ronald Sarney, seu irmão; com Nelma, magistrados e advogados aliados da candidatura da desembargadora.

Sarney recebeu uma lista em que o placar da disputa está 13 a 12 em favor do desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, candidato do atual presidente Cleones Cunha, e de desembargadores como os ex-presidentes Jorge Rachid, Jamil Gedeon, Cleonice Freire e de Anildes Cruz, atual corregedora de Justiça).

Sarney pediu a Nelma Sarney uma conversa com os desembargadores Ângela Salazar, João Santana e Marcelo Carvalho que já apoiam a sua candidatura. Sobre os dois indecisos, ele sugeriu que um dos advogados conversasse com o desembargador Raimundo Melo. Do outro magistrado irresoluto à candidatura de Nelma, o ex-presidente afirmou que ele mesmo ligaria.

Aos convidados para a reunião, Sarney afirmou que na sua estada em São Luís, prioritariamente só trataria desse assunto, a exceção seria uma ligação que ele faria ao presidente da República, Michel Temer após a votação na CCJ, do relatório sobre a denúncia da PGR.

A eleição do presidente que sucederá Cleones Cunha no comando do TJMA, será no início de outubro. Sarney lembrou que já perdeu com Nelma uma vez, mas não será derrotado de novo, por um magistrado que um dia ele teve como amigo.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias