Fechar
Buscar no Site

Sai mais um edital para concessão de imóvel no Centro Histórico 

Imóvel está situado na Rua Santaninha, nº 418, área da Praça Deodoro, no Centro Histórico

A Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), do Governo do Estado, lançou mais um edital para reforma e concessão de um imóvel da administração pública estadual, situado na Rua Santaninha, nº 418, área da Praça Deodoro, no Centro Histórico. A iniciativa, como parte da ação ‘Adote um Casarão, do programa Nosso Centro, contempla uma série de iniciativas para a revitalização da região central da capital.

A ação tem por objetivo fomentar o empreendedorismo local e ocupar os imóveis públicos subocupados com atividades que promovam o desenvolvimento sustentável do Centro aliado à preservação do patrimônio histórico.

O secretário Márcio Jerry, titular da Secid, destacou as metas e os objetivos do programa, que incluem impactos econômicos e progresso para a região. “O Adote um Casarão, no âmbito do Programa Nosso Centro, é um ativo muito importante que o governador Flávio Dino oportuniza para revitalizar e valorizar nosso patrimônio histórico, gerando empregos e incentivando o empreendedorismo”.

O casarão disponível possui área de 350,65 metros quadrados divididos em dois pavimentos. Para visitação, os interessados deverão se dirigir ao imóvel de segunda a sexta, das 14h às 17h.

A concessão de uso não remunerado do casarão terá o prazo máximo de até 30 anos, contados a partir da assinatura do Termo de Adesão ao Programa Adote um Casarão, não podendo ser prorrogado. Os interessados deverão protocolar as propostas de ocupação do imóvel, até dia 29 de novembro de 2021, das 14h às 17h, na sede da Secid, na avenida Getúlio Vargas, 1908, Monte Castelo, em São Luís.

Adote um Casarão – Adote um Casarão é um programa que faz parte de uma estratégia do Governo do Estado com a finalidade de fomentar o empreendedorismo local e ocupar os imóveis públicos ociosos ou subocupados de propriedade do estado com atividades que promovam o desenvolvimento sustentável do Centro Histórico aliado à preservação do patrimônio histórico. Para tanto, o Governo do Estado lançou editais com a finalidade de identificar pessoas físicas ou jurídicas de direito privado, com ou sem fins lucrativos, com interesse em recuperar e utilizar gratuitamente esses casarões por 10 anos, renovável até 30 anos.

 

 

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias