Fechar
Buscar no Site

Reunião busca solução imediata para problemas no ferry-boat

O secretário de Desenvolvimento Econômico, José Reinaldo, lidera reunião com representantes de órgãos ligados à questão (Foto: DIvulgação)

Uma reunião realizada na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos (SEDEPE), nesta sexta-feira, 27, debateu as alternativas para soluções aos problemas relacionados ao transporte aquaviárioque faz interligação entre a capital e os municípios da Baixada Ocidental maranhense.

Com a presença do presidente da AgênciaEstadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos(MOB), Celso Henrique Borgneth; de Jailson Luz, representante da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), e da secretário-chefe da Assessoria Especial do Governador, Daniel Brandão, foram discutidas todas as possibilidades de intervenção para a melhoria do serviço. Foram analisados os principais aspectos que envolvem a questão, desde o déficit financeiro nas empresas, com a gratuidade nas passagens em torno de 40%,  até mesmo à falta de manutenção das embarcações. Dois ferry boats, o São José e o Araioses, estão sem condições de navegação. Foi discutido um possível aporte financeiro do estado para que os passageiros não sejam prejudicados e fiquem sem o transporte em quantidade suficiente.

A reunião foi conduzida pelo secretário de Desenvolvimento EconômicoProgramas Estratégicos, José Reinaldo Tavares, que defendeu soluça imediata para os problemas e a necessidade de análise mais rigososa dos custos operacionais do serviço que atende uma população estimada em mais de meio milhão de maranhenses.

Este é um governo de soluções, voltado aos interesses da população, ao interesse público. Politicagem não aponta resposta, mas trabalho sim. Em poucos dias, o governador Carlos Brandão deverá anunciar as medidas que a reunião de hoje apontou”, declarou o ex-governador e secretário José Reinaldo Tavares.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias