Fechar
Buscar no Site

Renan e Sarney têm data para falar a Sergio Moro

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conduz análise do projeto que diferencia mais claramente no Código Penal os crimes de contrabando e descaminho. À direita, o senador José Sarney (PMDB-AP) Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Atingidos pela Operação Lava Jato, o ex-presidente José Sarney e o senador Renan Calheiros já estão com data marcada para o primeiro contato com o juiz Sérgio Moro. Nos dias 8 e 15 de março, os dois prestarão depoimento ao juiz da Lava Jato como testemunhas de defesa do ex-presidente Lula e do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Sarney deporá como testemunha de defesa de Okamotto, às 9h30 do dia 8 de março, por videoconferência, de Brasília. Sarney deve ser indagado pelos advogados do presidente do Instituto Lula sobre o armazenamento dos objetos que acumulou durante seus cinco anos no Planalto.

Já Renan, envolvido em nove inquéritos da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), foi arrolado como testemunha de defesa de Lula na ação penal em que o ex-presidente é réu pela suposta posse de um tríplex no Guarujá (SP), construído e reformado pela OAS, além da manutenção de seu acervo presidencial pela empreiteira. Calheiros também prestará depoimento a a Moro por videoconferência, na Justiça Federal do DF, no dia 15 de março, às 11h.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias