Fechar
Buscar no Site

Prorrogado prazo de habilitação de estudos e projetos para gestão financeira de Política REDD+ do MA

O Governo do Maranhão, por meio da Maranhão Parcerias – MAPA, prorrogou, na sexta-feira, 04, o prazo para que empresas, consultorias e especialistas na área ambiental participem do Procedimento de Manifestação de Interesse Privado – PMIP para estruturação da MAPA enquanto mecanismo financeiro da Política do REDD+ e ativos de carbono.

O Sistema Jurisdicional de REDD+ e PSA trata sobre a Redução das Emissões de Gases de Efeito Estufa Provenientes do Desmatamento e da Degradação Florestal, da Conservação dos Estoques de Carbono Florestal, do Manejo Sustentável de Florestas e do Aumento de Estoques de Carbono Florestal (REDD+), da Gestão dos Ativos Ambientais e do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) e foi recentemente instituído no Maranhão, através da Lei Estadual Nº 11.578/2021. Na execução da  Política, a MAPA terá a missão de executar a parte financeira, conforme explica o presidente AntonioNunes:

“Além da condução do arranjo financeiro do sistema jurisdicional REDD+ e PSA do Maranhão, caberá à MAPA também gerir e alienar, por si ou por agentes executores habilitados para dar finalidade em condições e por tempo determinado, créditos regularmente certificados recorrentes de projetos e serviços ambientais do Estado do Maranhão, adotando mecanismo, instâncias e práticas de governança, primando por soluções tempestivas e inovadoras convergentes com as finalidades, objetivos, princípios e diretrizes do Sistema Jurisdicional de REDD+ e PSA do Estado do Maranhão e pela estabilidade e coerência com o ordenamento jurídico”, explicou.

Com a prorrogação, os interessados em participar terão até 05 de abril para requerer autorização junto à MAPA para apresentar os estudos para o processo.  O edital e todas as informações referentes ao certamente podem ser acessadas por meio do endereço https://mapa.ma.gov.br.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias