Fechar
Buscar no Site

Procuradoria Geral de Justiça e Famem defendem prata da casa no Carnaval

Foto: Reprodução

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) e a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) alinharam entendimento consensual sobre o Carnaval de 2023 nos municípios: “Queremos que a prata da casa seja valorizada, reconhecida”, afirmaram o presidente da Famem, prefeito Ivo Rezende, e o procurador geral de Justiça, Eduardo Nicolau, em coletiva nesta sexta-feira,. 20, após reunião em que discutiram a recomendação do Ministério Público do Estado sobre a realização das festas carnavalescas.”Não estamos proibindo. Estamos recomendando cautela nos gastos” afirmou o procurador.
O presidente da Famem qualificou de sensível a recomendação sobre a prioridade que deve ser dada à prata da casa, dando oportunidade ao artista local. “Vamos estar fomentando a cultura regional e a cultura dos municípios”, disse Ivo, que ressaltou que não há proibição sobre contratação de artistas nacionais, mas que se tenha razoabilidade sobre a contratação.  A ponderação mencionada pelo prefeito presidente da Famem deve ser mais observada pelos municípios que enfrentam problemas de ordem orçamentária e financeira, em uma relação respeitosa com o erário. “Não estamos de maneira nenhuma dizendo que não queremos o Carnaval. Queremos um carnaval com responsabilidade, onde o dinheiro do erário não seja jogado pelo ralo”, disse Nicolau.
O procurador acredita que, dois anos depois da Pandemia do novocoronavírus, o Maranhão está precisando de renda e esta renda extra do Carnaval, como foi do São João, agrada a todos.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias