Fechar
Buscar no Site

Prefeitura de Salvador emite primeiro licenciamento em modelo que gera alvará em 45 dias

Projeto é tocado pelo secretário de Desenvolvimento Urbano de Salvador

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), de Salvador (BA) emitiu, terça-feira (20), o primeiro alvará de construção em formato BIM (Building Information Model – Modelagem da Informação da Construção) para um empreendimento na capital baiana. O projeto foi analisado e aprovado, por meio do sistema, que permite o licenciamento de empreendimentos residenciais de torre única, de forma mais rápida, eficiente e sem a utilização de papel.

De acordo com o secretário da Sedur, João Xavier, a tecnologia traz mais agilidade no processo de licenciamento e beneficia a instalação de empreendimentos no município. “Salvador é a primeira cidade do Brasil a analisar e licenciar empreendimentos utilizando exclusivamente a tecnologia. Com o projeto em modelo BIM, se toda a documentação for apresentada em conformidade, o tempo de análise e concessão de alvará para esse tipo de construção é de apenas 45 dias, o que contribui para o desenvolvimento econômico da capital baiana”, afirma.

Para o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-Ba), Cláudio Cunha, a adoção do BIM é um grande avanço para o mercado imobiliário e eleva Salvador a um patamar inédito no Brasil. “Os projetos analisados em BIM reduzem a burocracia, diminuem os custos, garantem a segurança jurídica e velocidade no licenciamento do empreendimento. Vamos incentivar os escritórios de arquitetura e engenharia a investir na tecnologia”, conclui.

Benefícios – Atualmente, a plataforma, disponível no Portal Simplifica (www.simplifica.salvador.ba.gov.br), contempla o licenciamento de empreendimentos R3–01 (residenciais torre única) e futuramente serão beneficiadas as construções de habitação de interesse social, as multiresidenciais e as não residenciais. A ferramenta permite a criação de projetos em 3D e automatiza a análise dos parâmetros urbanísticos.

Além disso, oferece mais segurança, precisão técnica para a execução do projeto e otimização do trabalho interno do órgão. O analista fica responsável apenas pelo trabalho que exige análise humana, já que o sistema é capaz de verificar os itens objetivos de forma automática. A avaliação dos setores é realizada de forma simultânea. (Com portal PoliticaLivre).

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias