Fechar
Buscar no Site

PF vai abrir inquérito para investigar acordo com a Covaxin, afirma Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (25) que a Polícia Federal vai abrir inquérito para investigar a compra da vacina Covaxin. “É lógico que a PF vai abrir inquérito.”

“Alguma vacina da Covaxin foi comprada? Me responda. Se é para me julgar pelo que os outro pensam, imagine o que penso de você, mas não vou externar”, disse ele, dirigindo-se a uma repórter, durante evento em Sorocaba, no interior de São Paulo.

Bolsonaro participa de inauguração do CET (Centro de Excelência em Tecnologia) 4.0, um centro de capacitação e desenvolvimento de soluções da indústria 4.0.

As suspeitas envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin atingiram o Palácio do Planalto, com o relato de que o próprio presidente Jair Bolsonaro foi alertado há mais de três meses dos indícios de irregularidades.

O surgimento de novos fatos resultou em uma nova linha de investigação da CPI da Covid, que se tornou central e deve nortear as atividades da comissão pelas próximas semanas. O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que talvez seja a denúncia mais grave já recebida pelo colegiado.

O Planalto, por sua vez, reagiu no fim da tarde da quarta-feira (23) escalando um dos investigados pela CPI para explicar o caso Covaxin —Elcio Franco, assessor especial da Casa Civil e ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde—, mas sem conseguir rebater o eixo das suspeitas.

O presidente Bolsonaro ainda pediu para que a Polícia Federal investigue o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda e o irmão dele, o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), autores das acusações que o envolvem.

(Folha de São Paulo)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias