Fechar
Buscar no Site

PF mira bombeiros do MA e PE em supostos desvios em obras contra enchentes e seca

Federal está nas ruas na segunda fase da Operação Torrentes

A Polícia Federal (PF) realiza nesta quinta (8), em Pernambuco e no Maranhão, a 2ª fase da Operação Torrentes, contra desvios de dinheiro público, por parte de integrantes do Corpo de Bombeiros de ambos os estados e empresários pernambucanos.

Em novembro de 2017, na 1ª fase da “Torrentes”, apenas o Corpo de Bombeiros de Pernambuco e empresários daquele estado foram alvos da PF. Os desvios investigados foram de dinheiro destinado a reconstruir áreas destruídas pelas enchentes na Mata Sul pernambucana, em 2010 e 2017. Desta vez, a PF acredita que as empresas investigadas em Pernambuco também atuaram em um esquema semelhante de corrupção no estado do Maranhão.

Conforme nota divulgada pela PF, empresários pernambucanos são suspeitos de integrar um esquema de corrupção perpetrado pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão em operações contra uma forte seca que atingiu o Estado entre 2013 e 2014.

As suspeitas começaram após a deflagração da 1ª fase da “Torrentes”, quando agentes da Secretaria da Casa Militar do governo de Pernambuco foram investigados por desvios de verba pública.

No total, a PF acredita que o prejuízo causado aos cofres do Maranhão pode chegar a R$ 10 milhões.

Os indícios de superfaturamento foram encontrados ao se constatar que os contratos firmados entre as empresas e o Corpo de Bombeiros do Maranhão apresentavam valores 30% mais altos do que os preços convencionais de mercado.

Em Pernambuco, estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e no Maranhão, três. Nove mandados de busca e apreensão também estão sendo cumpridos nos dois estados.

Numa coletiva de imprensa marcada para esta manhã em Recife, a PF divulgará mais informações.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias