Fechar
Buscar no Site

Paulo Marinho é levado para presídio em Caxias segue amanhã para Pedrinhas

Paulo Marinho será transferido amanhã para Pedrinhas

O ex-deputado federal e ex-prefeito Paulo Marinho, que foi preso nesta sexta (20) pela Polícia Civil e levado ao 1ª Distrito Policial de Caxias, foi transferido, no fim da tarde, para a Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) da “Princesa do Sertão”.

Amanhã (21), está prevista sua transferência para São Luís. Marinho deve ficar no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

O político, de 57 anos, foi preso após decisão do juiz Antonio Fernandes da Luz, da 3ª Vara da Família de Brasília.

Ele foi detido, pela quarta vez em menos de dois anos, por deixar de pagar pensão alimentícia para Caio Felipe Corrêa Marinho, hoje com 27 anos, seu filho com Raimunda Paula de Castro Corrêa, com quem Marinho manteve um relacionamento amoroso.

O juiz Antonio Fernandes escreveu em seu despacho que o político poderia estar sendo beneficiado com “proteção e favorecimento pessoal”, o que estaria fazendo com que a decisão de sua prisão, já determinada por duas vezes anteriormente, não fosse cumprida. “Há sérios indícios de favorecimento pessoal do executado na comarca [de Caxias] de modo a obstar sua prisão”, despachou o juiz.

A dívida de pensão alimentícia de Marinho já ultrapassa o valor de R$ 1,2 milhão, após várias protelações do político em relação ao pagamento.

Por causa da inadimplência, Paulo Marinho já havia sido preso outras duas vezes em 2015 e uma em agosto do ano passado, quando tentou fugir do cerco policial no seu escritório, mas acabou atolando o carro em uma estrada vicinal do município.

Ex-deputado e ex-prefeito, Paulo Marinho foi cassado por corrupção. Ele é pai do vice-prefeito de Caxias, Paulo Celso Fonsêca Marinho Júnior (PMDB).

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias