Fechar
Buscar no Site

Operação na Lagoa prende traficantes em frente ao Veneto e uma mulher vendendo brownies com maconha

Quatro traficantes foram presos, na noite dessa sexta-feira (22), em frente ao bar Veneto Club, na Lagoa da Jansen em São Luís. A operação Cofee Shop foi desencadeada pela Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc).

Foram presos em flagrante Edison Breno Silva Rabelo, Carlos Humberto Aranha Pires, Natalina de Jesus Ferreira e Rafael Silva Coelho. Todos foram flagrados comercializando cocaína e maconha.

A Senarc passou a realizar investigações após diversas denúncias dando conta de que naquele local estava ocorrendo intensa venda e consumo de drogas. Após a ‘Coffee Shop’, todos foram conduzidos à sede da Senarc e autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Lavrado o flagrante, os presos seguiram para o Sistema Prisional, onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.

‘Coffee Shop’ é uma alusão aos famosos bares holandeses em que é permitida a venda e o consumo de drogas e a uma constatação feita de que muitos jovens acreditam atualmente que o consumo de drogas é permitido no Brasil. Essa situação, segundo a Senarc, é confirmada pela quantidade de bares e locais públicos em que grupos de jovens têm se reunido para consumir drogas abertamente.

Além dos traficantes, a operação conduziu uma mulher com uma pequena quantidade de maconha em uma cesta de brownies, os quais ofertava como sendo doces com maconha. Em desfavor dela, foi lavrado Termo Circunstanciado de ocorrência, bem como instaurado inquérito policial para apuração de possível crime de tráfico de drogas, diante da necessidade de exame pericial mais detalhado para a comprovação da presença da substância cannabis sativa no alimento. Como parte da operação, foram realizados, ainda, dois Termos Circunstanciados de Ocorrência contra três frequentadores do Veneto, por uso de maconha e cocaína.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias