Fechar
Buscar no Site

Nomeação de subcomandante beneficiado por MP desagrada parte da tropa

Jefferson Portela comandou a cerimônia no auditório da Secretária da Segurança

A nomeação do coronel Markus da Silva para subcomandante da Polícia Militar do Maranhão desagradou boa parte da tropa, principalmente a oficiais que se encontram na expectativa de ascender na caserna.

No próximo mês de abril, o coronel Markus, que dirigia o Comando do Policiamento do Interior (CPI), seria atingido pela compulsória e seria reformado, abrindo uma vaga para os oficiais que buscam chegar ao posto de coronel. Com a nomeação para o cargo de subcomandante, Markus fica beneficiado com a Medida Provisória 302, de 11 de dezembro de 2019, que alterou a Lei 6.513, de novembro de 1995, assinada pelo governador Flávio Dino, que estendeu aos subcomandantes o privilégio de não serem reformados no tempo exigido para outros oficiais.

Com a MP, o parágrafo 4º do artigo 120, da Lei 6.513 (Estatuto dos Policiais Militares da PMMA), passou a vigorar com a seguinte redação: “A transferência ex-offício de que trata o inciso II deste artigo não se aplica ao Coronel QOPM que estiver exercendo o cargo de Comandante-Geral da Polícia Militar, de Subcomandante da Polícia Militar e de Chefe de Gabinete Militar do governador do estado”. Anteriormente, apenas os comandantes não eram atingidos pela compulsória.

A passagem do sub comando aconteceu na sexta-feira, 12, presidida pelo secretário da Segurança Pública, Jefferson Portela, acompanhado do comandante Geral da Polícia Militar, cel. Pedro Ribeiro. Na ocasião, o coronel Nilson Marques deixou o sub comando Geral da PM para assumir a subchefia do Estado Maior Geral.

Com a saída do coronel do CPI, o coronel Honório assumiu a unidade, deixando o comando do Batalhão de Polícia Militar de Turismo (BPTur). Ainda com as mudanças, quem antes comandava a subchefia do Estado Maior Geral, coronel Alfredo, agora comandará a Diretoria de Inteligência da PM.

Segundo Portela, a alternância de comando nas unidades da Polícia Militar é um ato normal na rotina da administração e possibilita aos novos oficiais comandantes o exercício de suas habilidades de liderança e gerenciamento nas atividades administrativas e operacionais.

Coronel Markus está na PMMA há 29 anos, já trabalhou em várias cidades do Estado, onde exerceu funções administrativas e operacionais.  Atualmente estava no Comando de Policiamento do Interior (CPI). O oficial já comandou também o 5º BPM, em Barra do Corda e o 3º BPM, na cidade de Imperatriz.

 

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias