Fechar
Buscar no Site

  Nas teias da chantagem

Chegou ao conhecimento do Ministério Público Federal a atuação de uma organização criminosa formada por “blogueiros” maranhenses especialistas na extorsão de agentes públicos. O grupo tem ramificações no legislativo, judiciário, em prefeituras e entre advogados do estado.
A organização, conhecida e monitorada da Polícia Federal, responde criminalmente pela prática de achaques a gestores e empresários em troca de dinheiro, cargos e favores políticos.
Na prática, eles vasculham diários oficiais em busca de “bombas” contra esses gestores. Muitas vezes sem qualquer instrução, os líderes da organização, alguns com sinais aparentes de riqueza ilícita, contratam profissionais de imprensa para redigirem textos contra seus alvos.
Com o alvo acossado por publicações contrárias nas páginas mantidas pelo bando, as vítimas se veem obrigadas a negociar com estes blogueiros. A partir daí começa a chantagem. As negociações giram em torno de R$ 20 mil e R$ 100 mil reais, geralmente pagos em dinheiro vivo.
Fatores decorrentes da pandemia de covid-19 tornaram o grupo audacioso. A falta de insumos médicos levou gestores públicos, da União aos municípios, a dispensarem legalmente licitações para resguardar vidas e combater o coronavírus. Alguns desses gestores acabaram por se tornar vítimas de empresários que aproveitaram para faturar mais em cima da grande demanda por EPIs, respiradores e materiais hospitalares.
Cientes dos prejuízos que a pandemia pode provocar na imagem destes gestores à véspera do processo eleitoral, estes “blogueiros” voltaram a atuar com força. Essa realidade pode ser constatada nas redes sociais ou em uma busca rápida pela blogosfera maranhense.
Até quando? O MPF deve atuar o mais breve possível.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias