Fechar
Buscar no Site

Moro quer saber origem de R$ 174,5 bilhões repatriados

O futuro ministro da Justiça Sérgio Moro: rastreando o dinheiro do crime

Reportagem publicada na edição de O Globo neste domingo (2) informa que o futuro ministro da Justiça Sérgio Moro quer investigar a origem dos R$ 174,5 bilhões que estavam no exterior sem registro na Receita Federal e que depois foram repatriados por meio de programa editado nos governos Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

Diz O Globo:

“O plano de Moro é incrementar a integração entre a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e unidades de inteligência financeira, em especial o Conselho de Atividades Financeiras (Coaf), para verificar o uso dos valores por organizações criminosas — tanto aquelas com atuação violenta, como tráfico de drogas e armas, quanto as envolvidas em crimes de colarinho branco. Essas condutas não estão anistiadas pela lei”.

“Para tanto, Moro convidou para chefiar o COAF o auditor fiscal Roberto Leonel de Lima, chefe da área de investigação da Receita Federal em Curitiba e cérebro do órgão na atuação na Lava Jato do Paraná. Relatórios de evolução patrimonial e movimentações financeiras e fiscais produzidos pela equipe liderada por Lima ajudaram a revelar desvios de mais de R$ 40 bilhões na Petrobras”.

Sérgio Moro já declarou em entrevistas que a melhor maneira de enfrentar as grandes corporações voltadas para o crime é bloqueando os seus recursos.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias