Fechar
Buscar no Site

Líder do governo ataca comissão, é acusado de mentir e terá que depor como convocado

Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro na Câmara

Cercado de expectativas, o depoimento do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Bolsonaro na Câmara, foi marcado por bate-boca, acusações de mentira e um fim antecipado, na tarde desta quinta-feira, 12. O presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), encerrou a sessão e vai agendar um novo depoimento, desta vez com a convocação, em vez de convite, a Barros.
Além de vários atritos, Barros revoltou os senadores ao dizer que a comissão estaria afastando fabricantes de imunizantes. “O grand finale dele foi querer fazer uma narrativa de que é a CPI que está atrapalhando a compra de vacina. Aí não dá”, afirmou Aziz, após a sessão. A CPI vai consultar o Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o que pode ser feito no caso de um depoente parlamentar que minta à comissão.

A CPI viveu um dia de batalha de narrativas, e Barros mostrou o novo discurso do governo sobre a pandemia, afirmam colunistas do jornal GLOBO, que analisaram o depoimento em tempo real. (Essencial – Globo)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias