Fechar
Buscar no Site

Justiça decidirá com quem ficará bebê jogado pela mãe de ponte

Bebê foi resgatado por dois policiais militares

A Justiça vai decidir com quem ficará o bebê de 7 meses, do sexo masculino, atirado pela mãe – Carla Regina Mendes Pereira, de 24 anos – da ponte José Sarney, na tarde de ontem (19). O bebê foi resgatado pelos policiais militares Herbert e Pestana.

Até a decisão judicial, a criança permanecerá sob a guarda do Conselho Tutelar do Coroadinho (onde reside a família de Carla, que alegou em depoimento à polícia sofrer de problemas mentais e afirmou que o bebê foi fruto de um estupro ocorrido numa clínica psiquiátrica).

O bebê está internado na Maternidade Benedito Leite, para onde foi levado após os primeiros atendimentos no Hospital Djalma Marques (Socorrão 1).

De acordo com o médico Rafael Coringa, diretor do hospital, a criança não teve nenhuma fratura, apesar da queda de mais de 30 metros. Mesmo assim, ficará em observação e não há previsão de alta.

Para o médico, “foi um milagre” o bebê ter sobrevivido à queda, sem nenhuma lesão grave, “apenas com um hematoma, motivado pelo choque com a lama da maré, que estava secando”.

Carla Regina está presa na Delegacia da Cajazeiras.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias