Fechar
Buscar no Site

Inabilidade política de Duarte Jr provocou queda de Karen Barros

Karen Barros deixará a presidência do Procon

A iminente saída de Karen Barros da presidência do Procon-MA, anunciada com exclusividade pelo blog do jornalista Raimundo Garrone, na manhã deste sábado, 4, não foi surpresa para quem acompanha os bastidores político-administrativos de São Luís.

Mesmo fazendo um bom trabalho, depois de ter assumido em lugar de Duarte Júnior, que deixou o órgão para se candidatar (e se eleger) a deputado estadual pelo PCdoB, Karen será substituída pelo advogado Carlos Sérgio Barros, um profissional de Direito Público com muita experiência e grande atuação nas áreas dos direitos Administrativo e Eleitoral. Barros foi convidado ontem, 3, pelo governador Flávio Dino, e aceitou o convite. Porém, não assume o cargo de imediato. Pediu alguns dias para organizar a ida dele, porque tem que tratar da transição em seu escritório de advocacia, do qual se licenciará para assumir a nova missão.

Com a queda de Karen Barros, muitos colocarão a culpa nos deputados, devido às brigas de Duarte Júnior com Zé Gentil, Fernando Pessoa, Yglesio, Neto Evangelista e outros. Mas a verdade é que a saída da Karen se deveu exatamente ao posicionamento de Duarte Jr como político, que se mostrou sem muita habilidade para dialogar com a classe política. Era necessário preservar o próprio Procon das crises políticas criadas por ele.

Duarte fez um excelente trabalho no Procon-MA em defesa do consumidor, transformando um mero departamento do Estado em um órgão de reconhecida atuação no Maranhão. No entanto, ao se eleger, não conseguiu conciliar a técnica com a política. E o Procon, conforme deve ter avaliado o governador Flávio Dino, não poderia se transformar em extensão de um gabinete parlamentar.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias