Fechar
Buscar no Site

Governo do Estado em busca de medicamentos para ampliar combate ao coronavírus

Reuniões do governo com empresários, por videoconferência, tem dado bons resultados; luta agora é por medicamentos

 

Depois do grande esforço na operação que garantiu, junto com à classe empresarial, a aquisição de 187 dos 255 respiradores que chegaram ao Maranhão, o Governo do Estado, mais uma vez por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (SEINC), iniciou, nos últimos dias, uma nova cruzada para tentar reforçar uma outra frente de combate ao coronavírus. Titular da pasta, o secretário Simplício Araújo, agora, juntamente com sua equipe, vai em busca de doação de medicamentos.

Os principais medicamentos utilizados hoje no combate à Covid-19 estão em falta em quase todo o Brasil. Segundo Simplício, as equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), lideradas pelo secretário Carlos Lula, e também da SEINC têm buscado adquirir medicamentos em todo o Brasil, diariamente.

Nos últimos dias, em virtude dos intensos debates realizados entre várias entidades empresariais e o Governo do Maranhão, por meio da Casa Civil, Seinc e Secretaria de Direitos Humanos, com o objetivo de estabelecer um Protocolo de Segurança sanitária que permita a retomada gradativa das atividades econômicas, o secretário Simplício Araújo recebeu e buscou ampliar ofertas de doação de medicamentos como azitromicina, cloroquina, ivermectina, Eparina e outros, para somar à difícil frente de combate à doença.

Em contato com O INFORMANTE, Araújo disse esperar, com a ajuda da classe empresarial, inclusive de outros estados brasileiros, que o Maranhão consiga garantir medicamentos para ampliar a frente de combate também de forma ambulatorial, ampliando todos os esforços que o Governo do Maranhão já vem fazendo para disponibilizar mais leitos, equipes médicas e garantir equipamentos para a rede pública de saúde do estado.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias