Fechar
Buscar no Site

Filho do presidente do STJ fez repasses a ex-presidente do STJ

SÃO PAULO, SP, 21.10.2019 - Entrevista com o ex-ministro do TSE e do STJ e hoje advogado Cesar Asfor Rocha em seu escritório, em São Paulo. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

O advogado Eduardo Martins, filho do atual presidente do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, embolsou pelo menos R$ 42,9 milhões da Fecomércio na gestão de Orlando Diniz. Mas o Ministério Público Federal (MPF) ainda apura o pagamento de mais R$ 83 milhões envolvendo a triangulação de pagamentos a várias bancas, incluindo ao escritório de Cesar Asfor Rocha, ex-presidente do STJ.

O MPF descobriu que Eduardo Martins repassou parte dos valores recebidos da Fecomércio a Francisco Cesar Asfor Rocha, “a propósito de também lhe remunerar pela pretensa e vendida influência junto a esta Corte Superior”.

“O dinheiro foi escoado através de compensação de cheques em 14.3.2016, 4.4.2016 e 6.5.2016, todos favorecendo o escritório ROCHA, MARINHO E SALES SOCIEDADE DE ADVOGADOS, de propriedade, entre outros, de CAIO CESAR VIEIRA ROCHA, filho de CESAR ASFOR ROCHA. Além de servirem à remuneração de objeto ilícito, o uso de escritório de advocacia de terceiros tinha por finalidade ocultar o destinatário final do dinheiro, EDUARDO MARTINS, que, conforme demonstrado, já havia embolsado indevidamente, em nome próprio, R$ 42.900.000,00 (!): R$ 5.500.000,00 pelo contrato de 15.4.2014 (MC 22.574/RJ) e por parte do contrato de 15.5.2014 (liminar na MC 22.721/RJ132) e R$ 37.400.000,00 pela parte restante do contrato de 15.5.2014, pelo contrato de 20.8.2014 e pelo contrato supostamente datado de 25.3.2015″. (O Antagonista)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias