Fechar
Buscar no Site

Filha do jornalista Arimateia Azevedo desabafa: “temo pela vida do meu pai”

Foto: Reprodução

Entrevistada pelo portal GP1, nessa quinta-feira, 15, Haidyne Azevedo, filha do jornalista e proprietário do Portal AZ, Arimatéia Azevedo, de 70 anos, que está preso na Penitenciária Irmão Guido desde o dia 18 de agosto, acusado de crime de extorsão, fez um desabafo e disse que teme pela vida do pai, todos os dias. “O quadro de saúde dele tem se agravado por conta da falta de atendimento médico necessário dentro do presídio”, afirmou.

Haidyne contou que o pai é cardiopata, diabético e tem um aneurisma, o que faz com que a vida dele seja uma “roleta-russa” dentro da penitenciária. “A nossa grande preocupação é que ele não tenha chance de receber um tratamento de urgência, caso seja preciso. Nos últimos meses a saúde dele está cada vez mais frágil. Temo pela vida do meu pai. O nosso apelo é pelo direito à vida, pelo simples acesso à justiça. Com seus quase 70 anos, cardiopata, hipertenso, diabético, com um aneurisma e ligamento do ombro rompido, é uma roleta russa”, contou Haidyne.
Haidyne ressaltou que uma perícia médica comprovou que a unidade prisional não tem as mínimas condições de oferecer o devido tratamento a Arimatéia. “Tanto a perícia médica quanto o Ministério público afirmaram que o sistema penitenciário não tem condições de oferecer o devido tratamento. Tem somente um atendimento uma vez por semana, para todos os internos”, declarou.

Arimatéia Azevedo requereu a prisão domiciliar alegando os problemas de saúde. Foi realizada perícia médica que concluiu que o apenado “possui doença coronariana, doença vascular periférica, hipertensão arterial e diabetes tipo 2. Possui, também, aneurisma fusiforme de aorta infrarrenal”.

O Ministério Público emitiu, no dia 31 de agosto, parecer favorável à concessão da prisão domiciliar, com base no laudo pericial. Contudo, o juiz José Vidal de Freitas Filho indeferiu o pedido no dia 01 de setembro.

A prisão – O jornalista Arimatéia Azevedo foi preso pela Polícia Civil do Piauí, por meio da Delegacia de Capturas – DECAP –, sob determinação do juiz Luiz de Moura Correia, da 1ª Vara Criminal de Teresina, por volta de 8h do dia 18 de agosto, em sua residência, localizada no bairro Todos os Santos, zona sudeste de Teresina.

Desta vez, a prisão do proprietário do Portal AZ ocorreu em atendimento a sentença condenatória por crime de extorsão, em que também é réu o advogado Rony Samuel Negreiro Nunes, contra um empresário do ramo de distribuição de medicamentos.

O jornalista foi condenado, no dia 11 de agosto, a 8 anos e 4 meses de reclusão e pagamento de 18 dias-multa, no valor de 1/30 do salário-mínimo, pelo crime de extorsão contra o empresário Thiago Duarte. Na mesma sentença, o advogado Rony Samuel Negreiros Nunes também foi condenado, mas a uma pena de 07 anos e 04 meses de reclusão e pagamento de 14 dias-multa no valor de 1/30 do salário-mínimo.

Ao jornalista Arimatéia Azevedo foi negado o direito de recorrer da sentença em liberdade, tendo sido ainda revogada a prisão domiciliar. Já ao advogado foi concedido o benefício de recorrer em liberdade. (Com Portal GP1).

 

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias