Fechar
Buscar no Site

Fiema debate logística reversa e cooperação técnica com Eureciclo

Foto: Reprodução

A Logística Reversa é uma ferramenta que visa o direcionamento das embalagens pós-consumo e de materiais para reciclagem ou obtenção de energia.

Para debater esse tema e como anda a aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos nos estados, quais resultados práticos já podem ser percebidos pela atuação da Logística Reversa nas regiões, na responsabilidade compartilhada qual o papel de empresas e do consumidor final e quais são os maiores desafios e oportunidades para a expansão da Logística Reversa, o Conselho Temático de Meio Ambiente da FIEMA, realizou na última sexta (5/11), na Casa da Indústria, uma reunião ordinária do conselho com esse tema, quando contou com a participação de representantes da Eureciclo, Cariene Castanharo, Victoria Rocha Castro e Pedro Marcelletti da Cruz Ribeiro da Eureciclo e do Promotor de Justiça Estadual do Meio Ambiental, Luís Fernando Barreto.

A logística reversa foi editada pela Lei Federal nº 12.305 de 2 de agosto de 2010, que dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Maranhão já possui uma lei nº 11326 de 24/08/2020, onde enfatiza que são obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes.

A ação foi presidida pelo vice-presidente executivo da entidade e presidente do Conselho, Benedito Mendes e teve como objetivo promover um diálogo entre as importantes entidades e poderes sobre a logística reversa em suas áreas de atuação, dividindo suas experiências e percepções sobre a aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e a apresentação do termo de cooperação técnica firmado entre a FIEMA e a Eureciclo.

A Eureciclo certifica a logística reversa de embalagens pós-consumo de empresas de todo o Brasil, por meio de uma plataforma de tecnologia que rastreia os dados da cadeia de reciclagem e confere consistência e escalabilidade ao processo, fornecendo para a indústria certificados de reciclagem robustos e transparentes. Para isso, utiliza o modelo de compensação ambiental, que consiste em garantir que uma massa de resíduos equivalente as embalagens que uma empresa coloca no mercado foi destinada à reciclagem, em parceria com as recicladoras e catadores.

“Nós, da Eureciclo, agradecemos a FIEMA e o Conselho, por tratar com tanta sensibilidade esse tema. Essa parceria com a FIEMA oficializa a cooperação mútua para desenvolvimento da logística reversa no Maranhão. A ideia é crescermos cada vez mais, junto com a FIEMA, para fomentar a cadeia da reciclagem, garantindo o cumprindo as metas estabelecidas à indústria com a maior segurança jurídica e contando com o uso de tecnologia e, assim, gerando, cada vez mais, impacto positivo no meio ambiente”, disse Vitória Rocha Castro, Jurídico e Relações Institucionais da empresa.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias