Fechar
Buscar no Site

Emendas de Roberto Rocha garantem 50 novos leitos de UTI e 90 de enfermaria para HU-UFMA

Roberto Rocha deu mais informações a O INFORMANTE sobre os novos leitos para o HU-UFMA

 

Em contato com o senador Roberto Rocha (PSDB-MA), na noite desta quinta-feira, 23, o blog O INFORMANTE (JP online) obteve mais informações sobre os leitos de UTI para tratamento de pacientes da Covid-19 que estão sendo disponibilizados para o Hospital Universitário Presidente Dutra, da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA).

São 50 novos leitos de UTI e 90 de enfermaria, exclusivamente para tratamento de coronavírus, que estão sendo oferecidos à população com recursos federais de emendas de Roberto Rocha e entendimentos com o Reitor Natalino Salgado, informou o senador.
A partir de segunda-feira, já estarão funcionando 20 leitos de UTI; na próxima semana, mais 20 e daqui a 15 dias mais 10, totalizando no Hospital Dutra mais 50 leitos de UTI para pacientes infectados com a Covid-19, anunciou Rocha.
“Para isso, estamos conseguindo os equipamentos, principalmente respiradores, insumos e recursos para contratar profissionais”, disse Roberto Rocha.

“Preocupado com o alerta do prefeito de Teresina, Firmino Filho, estamos trabalhando, ainda, para abrir nos próximos dias um Hospital de Campanha em Caxias”, concluiu o senador, postando essas informações, também, em todas as suas redes sociais.

Na entrevista que concedeu ao JMTV, conforme publicou O INFORMANTE, também na noite desta quinta, o reitor Natalino Salgado disse que o HU-UFMA, além dessa iniciativa, trabalha na montagem de uma enfermaria que terá de 80 a 90 leitos para receber os pacientes com casos menos graves ou que estão em condições de receber alta da Unidade de Tratamento Intensivo para finalizarem a recuperação.

O Hospital Universitário, segundo Natalino, também aguarda uma resposta do Ministério da Saúde para obter respiradores que, no prazo de 15 a 20 dias, habilitarão a ativação de mais dez leitos de UTI, totalizando 50 leitos de UTI e 90 leitos de enfermaria. A montagem da estrutura adicional foi pensada com base na necessidade de ampliação da capacidade de atendimento, uma vez que todos os 20 leitos inicialmente disponíveis já estão ocupados no hospital. A estratégia adotada em comum acordo entre o reitor e a direção do Hospital Universitário, junto com sua respectiva equipe técnica, foi desativar leitos de cirurgia cardíaca durante o período de pandemia e utilizá-los na UTI, junto com os equipamentos e a equipe médica.

Dessa forma, o aumento da capacidade da enfermaria funcionará como “retaguarda” da Unidade de Terapia Intensiva ampliada, onde pacientes recuperados do estado grave poderão finalizar o tratamento, liberando os leitos de UTI para outros paciente que precisam de maiores cuidados. A expectativa é que a dinâmica melhore o atendimento à demanda de leitos para casos mais graves no estado.

Profissionais em recuperação – Durante a entrevista, o reitor também confirmou que mais de cem funcionários do HU-UFMA foram diagnosticados com Covid-19, mas realçou que todos estão com quadro clínico estável e que são acompanhados por uma equipe médica, via telemedicina. “Os profissionais estão bem, em suas residências. À medida que estão se recuperando e ultrapassam o período de 14, 20 dias de quarentena, vão retornando ao trabalho”, garantiu.

Treinamentos e protocolos de segurança – Também foi informado que a equipe do HU-UFMA trabalha há mais de 90 dias, em treinamentos de protocolo e segurança voltados para a preservação da saúde de profissionais e pacientes, com fornecimento adequado dos equipamentos de proteção individuais (EPIs) aos funcionários.

PARA ACESSAR O INFORMANTE: www.jornalpequeno.com.br/oinformante

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias