Fechar
Buscar no Site

Em evento nacional, presidente da Gasmar faz defesa da segurança energética do País e de investimentos no gás natural

Foto: Reprodução

Allan Kardec Duailibe ministrou palestra nasede da Associação Brasileira de GásCanalizado (ABEGÄS) no Rio de Janeiro

O presidente da GASMAR (CompanhiaMaranhense de Gás), Allan Kardec Duailibe, fez ampla defesa do uso do gás natural dos investimentos na Margem Equatorial brasileira, fronteira rica em petróleo e gás, considerada o “novo pré-sal” do país. Dualibe fez uma exposiçãona sede da ABEGÁS (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado), no Rio de Janeiro.

A  ABEGÁS é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, criada em fevereiro de 1990, com objetivo de reunir empresas concessionárias dos serviços de distribuição de gás canalizado dos vários estados brasileiros, acionistas e empresasparticipantes da indústria do gás no Brasil. A entidade tem atuado para que ocorra a ampliaçãoda oferta de gás natural no país, seja de produçãonacional ou por meio de importação, estimulando o fortalecimento das empresas distribuidoras de gáscanalizado em todos os estados da Federação,promovendo intercâmbio e cooperação técnica e institucional entre seus associados e outrasentidades, bem como colaborando com órgãos do Governo Federal e dos governos estaduais naformulação de programas de desenvolvimento e fortalecimento da Indústria Brasileira do GásNatural.

Dualibe, que foi presidente da ANP (AgênciaNacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e um dos autores de um estudosobre a Margem Equatorial Brasileira, proferiu umapalestra com dados técnicos e informaçõesestratégicas sobre a importância do gás natural e dos investimentos planejados pela Petrobras para a nova fronteira exploratória, considerando que as reservas do pré-sal já estão se esgotando.

“O gás é a transição da transição. O grande debate da atualidade se resume em dois pontos: transiçãoenergética e segurança energética. O Brasil quertransição energética e quer segurança energética?Quem pode garantir isso é o gás”, justiticou.

O presidente da Companhia Maranhense de Gás defendeu ainda investimentos em infraestruturapara exploração e distribuição de gás natural. Ao mencionar a necessidade de aportes financeiros em gás e na Margem Equatorial, demonstrou ainda que as demandas atuais exigem o protagonismo e o fortalecimento do Norte e Nordeste brasileiro.

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias