Fechar
Buscar no Site

Dois mortos em meio a clima tenso em Tuntum e operação policial de combate a assaltos a banco

João Coutinho e Renato Borba tombaram em confronto com a polícia. Foto: blog do De Sá

Dois homens identificados como João Coutinho dos Santos Filho e Renato Borba de Sousa morreram em confronto com a Polícia, na noite dessa quinta-feira, 30, na zona rural do município de Tuntum. Eles estavam numa caminhonete S10 e, segundo informações da Polícia, ao serem abordados em uma barreira por equipes da SEIC (Superintendência Estadual de Investigações Criminais), CTA (Centro Tático Aéreo) e da 13ª Delegacia Regional, próximo ao povoado Belém do Maranhão, reagiram atirando e foram baleados.

João Coutinho e Renato Borba, que fariam parte de segurança informal do prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, em movimentações políticas no município, ainda chegaram a ser socorridos, mas faleceram no Hospital Socorrão de Presidente Dutra.

Segundo ainda os policiais participantes do confronto, os dois portariam uma pistola .380 e um revólver calibre 38.

Clima tenso – Tuntum vive hoje um clima tenso por conta da disputa pela prefeitura da cidade entre o deputado estadual Fernando Pessoa e o prefeito Tema, que apoia o pré-candidato Dida. Nos últimos dias, adversários de Tema postaram nas redes sociais um vídeo “alertando” a Câmara de Vereadores, o Ministério Público e a Polícia Civil para uma suposta contratação de pistoleiros, “pagos pela Secretaria de Educação do Município para fazer a campanha de Dida e  intimidar e coagir o povo sertanejo”. O vídeo diz ainda que “a população deve ficar alerta”, e cita “os elementos pagos com o dinheiro público: João Filho, Felipe e Renato”. João Filho e Renato foram os dois homens que morreram no confronto com a Polícia na noite passada.

O prefeito tema classificou o vídeo como “coisa de bandido” e “obra insana” dos seus adversários “desesperados com a derrota iminente”.

Problemas com a Polícia – No último dia 25 (fim de semana passado), o prefeito Tema se envolveu numa confusão com o comando do 18º BPM de Presidente Dutra, que integra o município de Tuntum. Ele fazia um ato político e policiais militares do 18º BPM, comandado pelo Tenente Coronel Castro, que não estava presente, cumprindo decreto municipal que proíbe aglomerações, intercedeu e dispersou as pessoas que ali se encontravam. Tema usou o microfone e condenou os “atos excessivos” dos policiais, afirmando, inclusive, que a Prefeitura era quem pagava os militares. Na terça-feira, acompanhado da esposa e deputada Daniela, Cleomar Tema esteve na Secretaria da Segurança Pública, em São Luís, e levou os fatos ao conhecimento do titular da pasta, Jefferson Portela, afirmando que “alguns policiais militares abordaram de forma excessiva a nossa população”.

Operação na região – Ontem, o titular da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), delegado Armando Pacheco, concedeu entrevista coletiva à imprensa para falar das operações que estão sendo realizadas na região com vistas a combater os assaltos a banco, que tiveram uma queda de quase 70% no estado, em relação ao mesmo período de 2019, segundo dados apresentados.

Nesta semana, a Seic apreendeu, em Tuntum, armamento e outros materiais que seriam utilizados num assalto a uma agência bancária de Formosa da Serra Negra.

Armamento apreendido – O delegado Armando informou que os policiais ficaram por 15 dias com trabalhos no interior do Estado até chegarem ao povoado Tabocal, de Tuntum, onde estava o armamento. As armas de fogo estavam enterradas em um lote de aproximadamente três hectares – somente um hectare foi vasculhado pela polícia. O superintendente disse que os policiais levaram três dias para desenterrá-las, com a ajuda de tratores. “Deste território era que os assaltantes partiriam para Formosa da Serra Negra. Infelizmente, não conseguimos capturar nenhum dos suspeitos, pois o endereço onde estavam as armas tem mata muito densa, e, mesmo com o apoio do CTA, a única pessoa que estava tomando conta do armamento, conseguiu se embrenhar no matagal, e fugir”, destacou o delegado.

O superintendente acredita que haja mais armas enterradas, nas mesmas terras onde o armamento foi encontrado. Durante a entrevista coletiva, foram apresentados sacos abarrotados de miguelitos (pedaços de aço perfurantes, usados para destruir pneus de carros), uma arma calibre 12 e um fuzil calibre 556, de nacionalidade alemã. O cumprimento da busca no imóvel foi realizado entre terça-feira (27) e quarta-feira (29).

Confronto na noite passada – Na noite passada, ainda em continuidade às operações, a polícia deparou com a caminhonete S-10, ocupada por João Coutinho e Renato Borba. Abordados como suspeitos, os dois supostos seguranças informais de Cleomar Tema teriam reagido a bala, o que resultou no confronto. Os dois foram atingidos e levaram para o hospital Socorrão de Presidente Dutra, onde faleceram. A polícia informou que com os dois foram encontrados um revólver calibre 38 e uma pistola .380.

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias