Fechar
Buscar no Site

Defensor público é preso por festa com 60 pessoas, álcool e maconha

Foto: Reprodução

Leandro Jesus Pizarro Torrano, 34, defensor público de Sinop, no Mato Grosso, foi preso na madrugada de domingo (25), após dar uma festa em sua casa para cerca de 60 pessoas, todas sem máscara. Segundo o boletim de ocorrência, havia grande quantidade de álcool no local e uma substância análoga à maconha.

A polícia ainda apreendeu uma arma com registro vencido desde 2016. A pistola 380 marca Gloc estava com 10 munições, que também foram recolhidas.

Momentos antes da polícia chegar, o defensor público foi flagrado tentando convencer um convidado a dizer que era proprietário da casa.

Além disso, uma jovem de 27 anos foi autuada por desacato e por tumultuar a ocorrência. De acordo com o registro policial, todos estavam em nítido estado de embriaguez. Outra convidada, de 23 anos, carregava substância análoga a maconha, dichavador e papel de seda em sua bolsa.

Leandro foi encaminhado até a delegacia e os convidados foram dispersos pela polícia.

Em sua defesa, Leandro disse que convidou um pequeno grupo de amigos, mas que esses trouxeram acompanhantes, o que resultou em uma aglomeração com 33 pessoas, e não 60 como consta no boletim de ocorrência.

Sobre a arma, o defensor afirmou que o registro vencido não é crime e que as outras ocorrências, como a maconha, eram de responsabilidade dos convidados.

Leandro ainda afirmou que Cézar Augusto Silva de Abreu, 29, que afirmou ser o proprietário da casa no primeiro momento, também mora no local.

“Isso pode acabar com a minha carreira, uma carreira idônea, e que o que ocorreu ontem nada tem ligação com quem sou profissionalmente. Isso é uma questão pessoal do Leandro, não do profissional”, afirmou o defensor público após ser liberado da delegacia.

O defensor público disse não poder afirmar perseguição policial, mas que considera a possibilidade. “Não sei por que a polícia está fazendo isso comigo”, afirmou Leandro.

(Júlia Portela)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias