Fechar
Buscar no Site

De olho no futuro, Sesi implantará unidade da indústria do conhecimento em Alcântara

????????????????????????????????????

Autorizada pelo Conselho Regional do Sesi (Serviço Social da Indústria) a construção de mais uma unidade da Indústria do Conhecimento no Maranhão, dessa vez, no município de Alcântara. Na terça-feira, 11, o superintendente regional da entidade, Diogo Lima, tratou do assunto com o vereador de Alcântara, Antônio Rosa – autor da solicitação junto ao presidente da Fiema, Edilson Baldez –, e à vice-presidente da entidade, Leonor de Carvalho, presidente do Sindicato das Indústrias de Reparação de Veículos e Acessórios do Maranhão (Sindirepa).

“Hoje tivemos uma reunião para tratar dos terrenos disponíveis para que o Sesi implante uma Indústria do Conhecimento em Alcântara. O pleito do vereador Antônio Rosa foi deferido pelo presidente Edilson Baldez. A superintendência do Sesi está tomando as medidas necessárias para a continuação do projeto, respondendo ao vereador que a solicitação será atendida, e pedindo que sejam indicados os terrenos para iniciar os estudos de elaboração do projeto arquitetônico e futura licitação da unidade”, disse Diogo Lima.

As unidades Indústria do Conhecimento são centros multimeios, contendo biblioteca, DVDteca, CDteca, Gibiteca e computadores com acesso a internet projetados para proporcionar boas condições de leitura, estudo e pesquisa, facilitando a promoção e o acesso à informação e ao conhecimento.

“A Indústria do Conhecimento é uma biblioteca multifuncional que, ao mesmo tempo em que serve de suporte pedagógico a toda rede pública e particular da cidade, atendendo toda a comunidade, também tem um laboratório de informática que serve como sala de aula, de modo que várias capacitações, tanto em educação de jovens e adultos como em educação continuada, educação profissionalizante podem ser feitas ali”, ressaltou Lima.

A unidade marca o início das operações do Sesi, e, consequentemente, do Senai e do IEL na cidade de Alcântara, vislumbrando as potencialidades do Acordo de Salvaguarda Tecnológico (AST) aprovado pela Câmara Federal. “Eu acredito que, com o acordo, vamos dar um passo à frente. Acho que os olhos estão voltados para Alcântara e acredito que, com isso, a cidade vai começar a crescer. E se cresce, nós precisamos capacitar a nossa juventude, para que possa se incluir na geração de emprego e renda que a nossa cidade vai oferecer”, complementou Diogo Lima.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias