Fechar
Buscar no Site

Companhias de lançamento norte-americanas pedem apoio a Bolsonaro para incluir Base de Alcântara no projeto ZEMA

O representante da CompTIA Space Enterprise Counsil, David Logsdon, encaminhou carta ao presidente da República, Jair Bolsonaro, com cópias para os ministros Paulo Guedes (Economia) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), saudando-o pela assinatura do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) e pedindo o apoio presidencial para incluir a Base de Alcântara no projeto de criação da Zona de Exportação do Maranhão (ZEMA). A CompTIA Space Interprise Counsil é uma associação norte-americana que representa companhias de lançamentos espaciais, fabricantes de satélites, subsistemas e serviços relativos à área espacial.

Encaminhada no dia 19 de agosto de 2019, a carta tem o seguinte teor:

“Sr. Presidente Jair Bolsonaro;

Escrevo-lhe, em nome da CompTIA Space Enterprise Counsil (…) e o saúdo pela assinatura do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas que permitirá que as empresas americanas possam realizar lançamentos a partir da base brasileira. Tendo em mente a importância desse documento (AST), gostaria de pedir o seu apoio para a inclusão da Base de Alcântara no projeto de criação da Zona de Exportação do Maranhão (ZEMA).

A inclusão da Base de Alcântara no projeto da ZEMA irá criar um ambiente competitivo para as atividades espaciais, reforçando consideravelmente as vantagens geográficas dos lançamentos pelo Maranhão. Novos pontos de lançamento estão sendo criados na Escócia, Portugal e Emirados Árabes que possuem as vantagens geográficas que o Brasil possui. Eles sonham compensar essas desvantagens criando compensações legislativas e regulatórias, bem como incentivos para atrair investimentos de lançamentos comerciais. Ao incluir Alcântara no projeto da ZEMA ampliaria ainda mais as vantagens competitivas que o Brasil já possui.

Muitas companhias lançadoras nos Estados Unidos e em outros países que usam soluções norte-americanas estão interessadas em estabelecer operações no Brasil, o que acarretaria em milhares de empregos diretos e em dezenas de milhares de indiretos na região de Alcântara, assim como o envolvimento da indústrias brasileira e a colaboração com engenheiros espaciais brasileiros, bem como gerando fundos para o desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro.

A inclusão a tempo da Base de Alcântara no projeto Zema ajudaria a tornar realidade essa visão, e irá pesar positivamente na consideração dos investidores interessados nas operações de lançamento no Brasil”
Respeitosamente:
David Logsdon
CompTIA Space Interprise Counsil

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias