Fechar
Buscar no Site

Com a ajuda de Sarney, Renan se mantém na liderança do PMDB

Foto: Reprodução

O ex-senador maranhense José Sarney entrou em campo para ajudar Renan Calheiros (AL) a se segurar na liderança do PMDB. O esforço surtiu efeito e Renan vai ficar, após reunião, na tarde desta terça (30) da bancada do partido.

Calheiros entrou na berlinda depois que aumentou o tom das críticas ao presidente Michel Temer.

Na segunda (29), contudo, já sob a “direção” de Sarney, fez um discurso mais elogioso ao presidente.

A permanência de Renan na liderança não significa que ele reconquistou a bancada. “Ele já foi destituído moralmente no momento em que 13 senadores assinaram documento para tirá-lo da liderança”, disse um senador peemedebista.

“Se ficar será um líder decorativo. A bancada é quem vai escolher os relatores de projetos e todas as demais atribuições do líder serão compartilhadas. Ele ficará só com o título”, complementou o senador.

Ex-presidente do Congresso, Renan Calheiros assumiu o posto de líder do PMDB no início deste ano.

Em discursos, vídeos na internet e em notas, ele passou a adotar uma postura contrária as reformas trabalhista e da Previdência Social propostas pelo presidente Michel Temer, o que contrariou integrantes da bancada peemedebista.

“Foi uma reunião para ver se seria decidida alguma coisa e ficou tudo como está”, disse o senador Raimundo Lira ao deixar a reunião desta terça.

Na semana passada, a insatisfação de alguns integrantes da bancada com Renan ficou explícita após um bate-boca entre ele e Waldemir Moka (PMDB-MS).

Na ocasião, o senador alagoano disse que Moka era “puxa-saco” e o parlamentar respondeu: “Há muito tempo vossa excelência não fala pela liderança, acrescentando não conhecer político mais “puxa-saco” do que Renan.

(Com Estadão Online e G1)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias