Fechar
Buscar no Site

Cleber Verde prega consenso pelo nome de Fábio Gentil na eleição da Famem 

Fábio Gentil com os presidentes Marcos Pereira (Nacional) e Cleber Verde (estadual) do Republicanos.

O presidente do partido Republicanos no Maranhão, deputado federal Cléber Verde, em entrevista exclusiva ao Jornal Pequeno deste domingo, 10, falou sobre as eleições da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), que acontecem no próximo dia 14 e têm agitado o campo político maranhense; sobre o protagonismo do partido junto ao governo federal e, ainda, a respeito dos novos desafios a serem assumidos pelo Republicanos, que deve assumir nova pasta ministerial no próximo mês.

JP – Como o senhor avalia o cenário da disputa entre os prefeitos para a Famem, neste ano?

CV – Nós temos concorrendo, hoje, à presidência da Famem o Erlanio Xavier (PDT), prefeito de uma grande cidade, Igarapé Grande; e, ao mesmo tempo, o Fábio Gentil (Republicanos), prefeito de um município tão importante quanto. Inclusive, tendo alcançado uma votação recorde nas últimas eleições em Caxias, o que revela a sua ótima gestão. E sendo ambos de partidos que integram a base do governo do Estado. A diferença prática se dá quando pensamos as articulações em nível nacional. O partido a que está vinculado o prefeito Fábio Gentil – o Republicanos – está na base do governo federal.

JP – Isso, em sua opinião, acrescenta alguma vantagem ao candidato Fábio Gentil?

CV – Sim. Por vários motivos. Nesse momento de pandemia causada pela Covid-19 e de continuidade desse problema sanitário que afeta o mundo – e que infelizmente persiste – nós precisamos ter um entendimento também com o governo federal, de uma forma mais próxima, de forma a dialogar para encontrarmos uma saída para este e demais problemas inerentes às cidades. Por exemplo: nós temos o valor da per capita. Trata-se do valor que é colocado nos municípios em função da saúde. Ou seja: a per capita por pessoa. E, para isso, há um valor destinado. E este assunto ainda está pendente. Precisamos resolvê-lo. E o prefeito Fábio Gentil é do Republicanos. E o Republicanos, atualmente, está integrado à base do governo federal. Nossos correligionários estão presentes, também, no Fundo Nacional de Desenvolvimento da educação (FNDE), através de uma diretoria importante; estão na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na presidência; estão na Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR); portanto, a secretaria mais importante do governo federal, que é o MDR. Estão também na Secretaria de Agricultura, em um ministério que hoje é a locomotiva deste país. Assim como a pecuária e o agronegócio. Enfim, importantíssimo para o país. E o Republicanos está lá.

JP – O prefeito Fábio Gentil, então, seria um aliado de primeira hora, junto ao governo federal e aos municípios maranhenses?

CV – Sim. O prefeito Fábio Gentil fará uma grande diferença no diálogo entre as representações municipais e o governo federal, se eleito presidente da Famem. O prefeito Fábio Gentil tem esse alinhamento e a facilidade de sentar com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e de poder levar essas demandas, que são muito legítimas dos municípios. Nesse momento, é importante chamar a atenção de todos os prefeitos do Maranhão para o fato de sua principal liderança hoje ser pleiteada por um partido de oposição ao governo federal – o PDT – e por um partido da base do governo federal – que é o Republicanos – seja levada em consideração. Afinal, o futuro presidente da Famem precisa ter, mais do que nunca, alinhamento efetivo na escala estadual e federal dos governos.

JP – Como presidente estadual do Republicanos no Maranhão, como enxerga essa disputa entre os prefeitos Erlanio Xavier e Fábio Gentil, pela presidência da Famem?

CV – Eu não poderia deixar de considerar, como presidente do Republicanos no estado, e ao mesmo tempo decano da nossa bancada federal, com a experiência de anos a fio, sem desmerecer qualquer agremiação partidária, a ideia do consenso, de todos os prefeitos poderem caminhar com o prefeito Fábio Gentil, considerando que o prefeito Erlanio Xavier já teve a sua oportunidade à frente da Famem. O processo de alternância e de oxigenação da Federação dos Municípios pode garantir ao prefeito Fábio Gentil, que tem a experiência de um mandato e que acima de tudo administra uma grande cidade e sabe de todos os problemas que afligem os municípios, a possibilidade de dialogar da melhor forma com o governo federal, considerando que nós somos base do governo e vamos estar, inclusive, no alinhamento e na construção de um grande projeto onde o Republicanos estará inserido no governo federal.

JP – Que projeto seria esse? Algum espaço novo para o Republicanos no governo federal?

CV – Sim. Temos uma boa notícia para os prefeitos maranhenses. Em breve, o Republicanos estará ocupando um grande ministério. E isso também se soma à certeza de que o prefeito Fábio Gentil, liderando esse processo de presidência da Famem, fará uma grande gestão, mesmo em meio a um ano muito difícil. Esperamos que 2021 seja um ano bem melhor, mas a questão da economia está fragilizada, os municípios estão arrecadando menos, o governo do Estado também, o governo federal da mesma forma. O próprio presidente da República sinalizou sobre as dificuldades econômicas em que vive o país. Então, nós precisamos pensar em um alinhamento entre gestões municipais e governo estadual e, especialmente, trazer para mais perto dos prefeitos do Maranhão o governo federal, que é a possibilidade de poder, dentro das parcerias com a União Federal, promover grandes obras e buscar melhorar a vida das pessoas, que é o fundamental.

JP – Então, o senhor acredita que um consenso na eleição da presidência Famem seja possível?

CV – Sempre é possível; embora, hoje, pareça uma realidade distante. Pela proporção que essa disputa tomou. Então, me resta o apelo aos prefeitos para que façam esta avaliação. De que, neste momento, a importância de se eleger um presidente da Famem alinhado com o governo do Estado, mas especialmente alinhado com o governo federal é essencial para que trilhemos um resultado em que os nossos prefeitos que acabaram de assumir as suas gestões ou que se reelegeram possam fazer mais pelo seu município; e essa é uma grande oportunidade, por meio do governo do Estado – em parceria com o vice-governador Carlos Brandão e o governador Flávio Dino -, mas, especialmente, e sentando à mesa, o presidente Jair Bolsonaro, que vai ser a chave de um grande resultado que pode ser ainda maior no Maranhão.

JP – Quais as expectativas do Republicanos para assumir a condução de mais uma pasta ministerial?

CV – A expectativa é muito grande, levando em consideração o que já gerenciamos em outras pastas. Com mais esse compromisso, que deve se consolidar muito em breve, vamos ter a certeza de mais um republicano fazendo gestão, olhando para o Brasil; mas também com um olhar todo especial para o Maranhão.

JP – Isso deve acontecer ainda neste bimestre?

CV – Há um compromisso, por parte do governo federal, dentre os nomes apresentados como sugestão pelo Republicanos, que o nosso correligionário assuma esse ministério até fevereiro. Mais uma pasta importante. Estaremos mais consolidados e com maior quantidade de parcerias com o governo federal.

 

Na foto: o candidato pelo Republicanos à presidência da Famem, Fábio Gentil; o deputado federal e presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, que recentemente abdicou de sua candidatura à presidência da Câmara para apoiar o candidato de Jair Bolsonaro, Arthur Lira; e o presidente estadual do Republicanos no Maranhão, Cléber Verde.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias