Fechar
Buscar no Site

China estabelecerá comprador centralizado de minério de ferro para combater domínio da Austrália

A China está consolidando as importações de minério de ferro por meio de um novo grupo controlado centralmente até o final deste ano, já que o governo de Xi Jinping pretende aumentar o poder de preço de Pequim sobre a indústria.
A iniciativa, liderada pela Associação de Ferro e Aço da China e pelo Ministério do Planejamento, envolverá grandes empresas estatais de mineração e siderurgia, como Baowu, China Minmetals Corp e Aluminum Corporation of China, segundo pessoas familiarizadas com o esforço.
A China é o maior consumidor mundial de minério de ferro, com uma indústria siderúrgica de 1 bilhão de toneladas por ano que responde por cerca de 70% da produção global, a maior parte fornecida pela Austrália. Qualquer tentativa de controlar os preços provavelmente alarmará Camberra, devido ao seu status de principal exportação do país.
Pequim espera que a nova entidade possa obter preços mais baixos por meio de compras a granel maiores em nome das empresas.

O projeto também buscará aumentar a produção doméstica de minério de ferro e organizar maiores investimentos em minas no exterior.
Autoridades do governo e conselheiros políticos disseram ao Financial Times que o governo de Xi ficou frustrado nos últimos anos por grandes oscilações de preços em um setor dominado por produtores australianos como Fortescue Metals Group e BHP, que provavelmente estarão profundamente preocupados com a mudança.
Quando Pequim tentou punir a Austrália depois que Canberra pediu uma investigação internacional sobre as origens da pandemia de Covid-19, os compradores chineses boicotaram produtos australianos que vão de carvão e ostras a vinho. Mas eles não conseguiram encontrar fontes alternativas suficientes para o minério de ferro, a principal matéria-prima necessária para a fabricação do aço.
“Os [maiores] fornecedores de minério de ferro do mundo não terão mais a quem recorrer quando se trata de atender o maior mercado do mundo”, disse um consultor de políticas de Pequim, que pediu para não ser identificado. “Isso os forçaria a nos dar um desconto.”
Em teoria, a China poderia reduzir sua dependência do minério de ferro australiano aumentando suas compras de grandes produtores brasileiros, como a Vale. (Financial Times)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias