Fechar
Buscar no Site

Bolsonaro teria armado confusão com Moraes e STF ao ser informado pela PF de que o filho seria preso

Até cenários foram discutidos por Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro teria armado essa confusão toda com o ministro Alexandre de Moraes e o Supremo Tribunal Federal (STF) depois de receber uma informação, atribuída à Polícia Federal, de que Carlos Bolsonaro seria preso na sequência de Roberto Jefferson. É o que informa a coluna Radar, da revista Veja, que está nas bancas a partir desta sexta-feira, 27.

Um aliado palaciano revela que até cenários teriam sido discutidos por Bolsonaro no caso. Em uma das situação imaginadas no Palácio do Planalto, Carlos Bolsonaro se refugiaria no Alvorada e B0lsonarom desmoralizaria o STF recusando-se a entregar o filho. Na outra, a própria PF rejeitaria cumprir a ordem de Moraes.

“Parece loucura” – noticia Radar – “mas essa conversa toda inclusive chegou ao STF, que teve de lidar com a paranoia e esfriar a fervura. A prisão de Carlos Bolsonaro seria a tal ‘onda arrebentada’ que Bolsonaro deu para citar nas falas dele”.

“Diante desse clima de quebradeira no 7 de setembro” – acrescenta a coluna -, “Bolsonaro foi aconselhado por aliados e ministros dom governo a fazer um chamado à militância contra a violência e pelo debate de ideias. Ele, irritado, recusou”.

Segundo ainda o jornalista Robson Bonin, editor de Radar, a inteligência da Polícia Federal estaria monitorando grupos específicos de aloprados bolsonaristas. Nos últimos dias, o clima de violência esfriou, mas ainda assim, segundo a coluna, um forte esquema de segurança será montado em Brasília. Na terça, agentes de segurança do STF, do Congresso e do Distrito Federal definiram a megaoperação.

 

 

 

 

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias