Fechar
Buscar no Site

Bolsonaro comemora 100 mi de doses de vacinas distribuídas aos estados

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou o Twitter para comemorar a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 distribuídas aos estados. Segundo o chefe do Executivo, a notícia não é “tão boa para os que torcem contra o próprio país”.

“Notícia não tão boa para os que torcem contra o próprio país e que continuam fazendo palanque com as lamentáveis perdas nessa guerra contra o vírus: nos próximos dias chegaremos à marca de 100 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 distribuídas aos estados”, escreveu o presidente.

A farmacêutica Pfizer envia ao Brasil, nesta terça-feira (1º), a primeira remessa de vacinas contra a Covid-19 para o mês de junho. Nos próximos 30 dias, a empresa deve mandar um total de 12 milhões de unidades ao país. O primeiro lote conta com 936 mil unidades e deve pousar no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), por volta das 20h.

Até esta quinta-feira (3), mais duas remessas devem chegar: uma com mais 936 mil unidades na quarta-feira, e a outra, com 527 mil, na quinta. Essa dinâmica de três entregas semanais será repetida durante todo mês de junho, até que o laboratório complete o envio das 12 milhões de vacinas.

O Brasil tem dois contratos assinados com a Pfizer para a compra de vacinas contra a Covid-19. O primeiro deles, de 100 milhões de doses, foi assinado em março deste ano.

Do total, o país recebeu 1 milhão, em abril, e 2,5 milhões, em maio. As 12 milhões de doses para o mês de junho fazem parte desse montante. O restante das vacinas do primeiro contrato de 100 milhões deve ser entregue no segundo semestre.

Na última semana, a coordenadora do Plano Nacional de Imunização (PNI), Francieli Fontana, afirmou que, com as novas determinações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde poderá distribuir a vacina da Pfizer aos 5.570 municípios brasileiros.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias