Fechar
Buscar no Site

Boa parte das autoridades que participarão da grande mesa no Palácio dos Leões é contra lockdown

Palácio dos Leões: ´palco da grande mesa de reunião das 17h

Guardando as devidas reservas, O INFORMANTE (JP Online) ouviu, nesta manhã, autoridades que participarão, nesta segunda-feira, 01, às 17h, no Palácio dos Leões, da grande reunião com o governador Flávio Dino para avaliação da crise do coronavírus no Maranhão.

Foram convidados o presidente do Tribunal de Justiça, Lourival Serejo; o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto; o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Nonato Lago; o procurador geral de Justiça, Eduardo Nicolau; o defensor público geral, Alberto Bastos; o reitor da Ufma, Natalino Salgado; o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Erlânio Xavier; o prefeito de São Luís, Eduardo Braide; prefeito de Imperatriz, Assis Ramos; prefeito de Ribamar, Júlio César Matos; prefeito de Raposa, Eudes Barros, e prefeita de Paço do Lumiar, Paula Azevedo.

Da grande mesa sairá uma definição sobre as medidas que serão tomadas para enfrentar mais este grave momento que passamos todos com a nova onda da Covid-19, com potencial de contaminação supostamente maior quer do início do ano passado.

VEJA AS OPINIÕES

“Estou indeciso”, disse uma das autoridades ouvidas, admitindo, no entanto, que o momento é grave.
“Sou contra o lockdown. Defendo uma restrição mais severa, mas sem acabar com o comércio, e é isso que vou falar na reunião”, disse outro participante.
“Sou contra a decretação de lockdown. Mas se assim for decidido, que seja por um período muito curto, de uma semana ou dez dias, no máximo, como uma medida didática, para que o povo sinta que a situação é muito séria e grave. Na reunião defenderei um ‘toque de recolher’, á noite, porque isso teria um impacto bem menor no comércio”, respondeu uma outra autoridade procurada por O INFORMANTE.
“Acredito que não seja necessário lockdown no meu município, pelo qual eu falo, mas entendo que é preciso engrossar a fiscalização, fazer uma campanha de conscientização mais eficaz, porque há um aumento de casos positivos, mesmo que assintomáticos, e isso preocupa, já é uma alerta. Mesmo que o número de óbitos aqui venha se mantendo numa estabilidade”, disse um dos prefeitos que participarão da reunião.
“Ainda vou ter uma conversa daqui a pouco com a minha equipe para levarmos a posição da nossa instituição para essa reunião de logo mais, á tarde, no palácio”, afirmou a quinta autoridade ouvida pelo blog.
As demais, mesmo informadas de que o nome de cada uma seria preservado, optaram por não se manifestar.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias