Fechar
Buscar no Site

Apoiado por Bolsonaro, Arthur Lira é o novo presidente da Câmara dos Deputados

Apoiado por Bolsonaro, Arthur Lira é o novo presidente da Câmara dos Deputados (Foto: Divulgação)

Com 302 votos, o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) foi eleito na noite desta segunda-feira (1º) novo presidente da Câmara dos Deputados. O parlamentar alagoano foi apoiado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e um bloco formado pelos seguintes partidos: PP, PL, PSL, Republicanos, PSD, PTB, Avante, Podemos e Patriota. Segundo o “Infoleg” (aplicativo de acompanhamento do Plenário), existiam na Casa 500 deputados – dos 513 existentes.

Lira disputou a presidência da Câmara com mais os seguintes deputados: Baleia Rossi (MDB-SP), Luiza Erundina (Psol-SP), Marcel van Hatten (Novo-RS), Fábio Ramalho (MDB-MG), Kim Kataguiri (DEM-SP), André Janones (Avante-MG), General Peternelli (PSL-SP) e Alexandre Frota (PSDB-SP). O deputado Capitão Augusto (PL-SP) retirou a candidatura na tarde de sábado.

QUEM É

Arthur César Pereira de Lira, 51 anos, é filho do ex-senador e atual prefeito de Barra de São Miguel (AL), Benedito de Lira. É advogado e tem negócios no meio rural. Está em seu 3º mandato na Câmara. Elegeu-se a primeira vez para deputado federa em 2011. Antes, foi vereador em Maceió de 1993 a 1999. Depois, deputado estadual. Já passou pelo PFL (hoje DEM), PSDB, PTB e PMN.

No Congresso já ocupou cargos importantes, como a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Também foi líder do PP e do Centro – bloco partidário que existe no Legislativo desde a Constituição, mas voltou a ganhar notoriedade durante a gestão de um antigo aliado de Lira – Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-presidente da Câmara que foi cassado e que está preso.

Assim como Cunha, Lira aglutinou o Centrão em torno de si. Em 2019 e 2020 foi o deputado mais poderoso da Câmara, depois do presidente, Rodrigo Maia. Foi assim que se aproximou ano passado do presidente Bolsonaro e articulou a transformação de seu grupo político de apoio do governo federal na Câmara. Em troca passou a ser o candidato favorito do Planalto.

(Por Gil Maranhão)

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias