Fechar
Buscar no Site

Alunos do SESI de São Luís realizam torneio interno de robótica

Foto: Reprodução

Mais de 150 alunos da Escola SESI Anna Adelaide Bello de São Luís participaram, durante essa semana, do Torneio Interno de Robótica com a participação de 14 equipes da escola, entre iniciantes e equipes já classificadas para o First Lego League (FLL). Na competição, os alunos treinaram para ter o domínio da tecnologia, do trabalho em equipe, da proatividade e do desenvolvimento de projetos de inovação, todos associados às práticas pedagógicas.

O torneio contou com a participação da equipe Infinity, da Escola SESI Canaã de Goiás, campeã do torneio mundial de robótica Asia Pacific Open Championships 2021. O grupo realizará, até o dia 26 de novembro, oficinas com as equipes do SESI-MA classificadas para o Torneio FLL Regional.

Para o professor de Robótica do SESI Goiás, José Júnior, desde agosto foi iniciada essa parceria com o SESI Maranhão com o objetivo de promover o crescimento da Robótica no Estado, assim como já aconteceu em Goiás. “Estamos aqui para trazer nossa experiência e dedicação. Muito legal ver o investimento por parte do SESI para que a robótica cresça e tenha resultados até melhores que os nossos, porque essa e a ideia: que todo mundo cresça. Esse torneio interno tem o objetivo de, também, trazer novos alunos e prepará-los para o regional”, disse o professor.

Sobre as oficinas, José Junior explicou que o foco são os estudantes, mas também equipe técnica do torneio. “Estamos em um trabalho intensivo com os competidores, técnicos e juízes de FLL, com o intuito de prepará-los para o torneio regional, apresentando as modificações das regras, a preparação para o torneio que, tudo indica, será presencial, passando dicas, orientações e mostrando como foi o processo de trabalho da nossa equipe até ser campeã mundial”, destacou o goiano.

Segundo o professor Moises Pereira, da Escola SESI Anna Adelaide Bello, o inter-robótica tem o objetivo de fortalecer a ideia da FLL e trazer uma experiência para os alunos que não tiveram a chance de participar da competição. “Não deixa de ser uma forma de incentivar tudo o que a FLL abraça, como habilidades que fundamentam e preparam o aluno para o século XXI. O trabalho em equipe, a solução de problemas, a tecnologia, a aplicação das áreas de conhecimento, tudo isso são habilidades trabalhadas na FLL. É muito prazeroso ver o brilho nos olhos dos alunos e a empolgação de participar dessa prévia do torneio regional, ainda mais com a participação valiosíssima dos alunos do SESI de Goiás, que são campeões internacionais”, disse Moises.

EDUCAÇÃO DE EXCELÊNCIA – O superintendente regional do SESI, Diogo Lima, participou da solenidade de premiação. “A ideia inicial desse torneio é difundir a robótica como uma prática cultural e uma aprendizagem complexa, que forma nos alunos competências e habilidades diversas previstas na BNCC. Além disso é uma atividade extremamente interessante que faz com que o aluno tenha na escola um local de conforto, de acolhimento e de interesse. A partir disso temos as áreas de competição das nossas equipes e conseguimos definir as equipes que vão representar São Luís na etapa regional do Maranhão, já que o SESI é sub-operador. Trouxemos o SESI de Goiás, que foi campeã da etapa internacional de robótica, para dividir experiências com nossos alunos e mostrar a nossa preocupação não apenas com a robótica, mas com a educação de qualidade que o SESI proporciona”, frisou.

Para Pablo Pestana, 15, aluno da equipe Phoenix Robot, o campeonato interno foi fantástico. “Tive a oportunidade de aprender muito e compartilhar também o que já aprendi. Nossa equipe vem se preparando firmemente e a expectativa é alta para o regional e para conseguir uma vaga no nacional e representar o Maranhão”.

A aluna Luiza Ferreira, 11, que estreou na robótica no torneio interno, ressaltou que participar do torneio abriu a sua mente para novos conhecimentos. “A gente aprende coisas novas e a trabalhar em equipe. Tô muito ansiosa para que chegue o torneio regional. Aprendi brincando com a robótica e adorei programar”.

ROBÓTICA – O time do SESI de Goiás trouxe algumas aplicações reais da robótica que fizeram literalmente a cabeça dos alunos maranhenses. Entre elas, futebol de robôs, utilizando a conexão do motor de lego EV3 via bluetooth com o celular e um carro de Fórmula 1 (F1) também utilizando peças lego e conectado a controles de vídeo game via bluetooth.

“Estamos fazendo um ciclo de diversão, aprendizado e muita capacidade técnica para chegar ao torneio. A robótica é, com certeza, a ferramenta de aprendizagem mais eficiente que existe, porque eu pratico aquilo que eu só encontraria num livro, ou numa aula teórica”, destacou o professor goiano.

RESULTADO
– As equipes campeãs Gipsy e Branco (desafio do robô), Infinity Robots (3º lugar), Iron League (2º lugar) e Phoenix Robot (1 º lugar – Champions Awards), foram premiadas pelo superintendente do SESI, Diogo Lima, pela coordenadora de Educação do SESI, Vanda Marli e pela gerente da escola, Regina Sodré.

O conteúdo d'O INFORMANTE é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

mais / Notícias